quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Ignorância democrática


Ontem mais uma vez entrei no assunto "política", mas nem fui muito longe..

Estava trabalhando, ouvindo músicas com meu fone de ouvido, quando percebi um senhor conversando com um cara que estava sentado próximo do meu lugar.. Mesmo com as músicas que ouvia, eu consegui perceber que falavam de política, sobre o 2º turno que se aproxima..

Eles conversavam e eu só acompanhava, até que, enquanto criticavam a Dilma, o senhor disse algo do tipo: "Mas qual será o opinião do 'Fernandinho'? Ele tem cara de anarquista.."

Nessa hora eu ri "alto" e respondi como sempre: "Dilma não! Vou anular!"

Putz! Aí o senhor me presenteou com uma seqüência de comentários nada criativos do tipo: "Não faça isso, porque seu voto vai para quem tá na frente" ou "Você está lavando as mãos" e teve um inovador, onde o senhor fez uma analogia à vida profissional, onde eu tinha que assumir a responsabilidade daquilo que eu ambicionava e não deixar que outros façam isso por mim...
Da boca do rapaz eu ouvi: "Eu sou anti-Dilma, e o único anti-Dilma no momento é o Serra, então..."

Ouvi isso tudo quieto e pensativo...
Não porque tenham me deixado sem saída, mas simplesmente porque quis evitar um possível bate-boca num ambiente que não é o apropriado, e também porque eu só confirmei algo que registro aqui:

A ignorância desse povo é bastante democrática..


Muita gente acusa preconceituosamente de ignorantes as pessoas provindas de determinadas regiões do país ou mesmo pertencentes a determinadas classes sociais, mas eu a cada dia constato que a ignorância não faz acepção de pessoas...rs

Esse senhor que me disse tais coisas pertence à classe média, é bastante experiente, viajou por vários países, é um excelente profissional, e parece ser capaz de conversar sobre tudo.. Sabe muito mesmo, mas acaba caindo no mesmo erro que o povão..


Em termos gerais, se eu fosse "anti-Dilma" bastaria votar no Serra e se fosse "anti-Serra" bastaria votar na Dilma, mas e se sou "anti-Dilma" E "anti-Serra", o que fazer??

Se na minha visão os 2 são farinha do mesmo saco (e farinha vencida), qual o critério pra escolher um deles??
Estaria eu lavando as mãos ao deixar de "patrocinar" com meu voto alguém incapaz ou mal-intencionado??

Por que eu tenho que me satisfazer em ter que escolher entre o ruim e o péssimo?? (que nesse caso eu nem sei distingüir qual é qual)

Exemplo prático:

- Uma empresa precisa contratar um técnico para consertar computadores E configurá-los, mas dos 2 candidatos que surgem, o primeiro só sabe consertar e o segundo só sabe configurar.. A empresa é obrigada a contratar o que achar menos incapaz ou existe alguma outra alternativa??


A idéia de "ter que confiar no ruim" não me entra na cabeça..

Pensar em eleger alguém para o cargo mais elevado da "pátria" só porque esse alguém é "menos pior" que a outra opção apresentada, pra mim soa tão ridículo e absurdo que até me irrita... 

É, porque se usarmos esse exemplo prático que citei acima, é necessário acrescentar ainda que o salário do tal funcionário sairá dos trilhões de impostos que eu mesmo pagarei.. Ou seja, estaria eu elegendo alguém incompetente/mentiroso para administrar a utilização de tudo aquilo que é arrecadado a partir do meu bolso e dos bolsos de todo o povo brasileiro...

Se existe o termo "mau senso", isso tudo deve ser o cúmulo...


A você, cristão, pense bem no que está fazendo..
Mesmo num outro contexto, isso tudo me leva a pensar no episódio narrado em I Samuel 8... :(

Por fim, considerem que tudo isso que eu disse é APENAS a MINHA opinião, e existe a grande possibilidade que o grande ignorante da história seja mesmo EU.



Anônimo disse...

Eu voto Monteiro Lobato... não tem o que fazer e concordo com o que disse.

Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...