segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Quem é seu próximo??


Mais uma vez, fiz a leitura do texto do bom samaritano (Lucas capítulo 10), e assim como das últimas vezes tentei captar o sentido da palavra "próximo" no contexto. Ontem foi na pregação na igreja que esse texto foi lido, e o pastor explicou muito bem o contexto e a aplicação dessa parábola, inclusive citando algumas coisas que eu também captei e vou comentar nessa postagem..

No inglês, o termo que encontramos para "próximo" é "neighbour", ou seja, "vizinho"...

Podemos perceber que no início desse ocorrido, o doutor da lei testa Jesus, perguntando o que deveria fazer para herdar a vida eterna. Jesus então lhe questiona o que diz a Lei, e ele sabiamente resume em 2 principais mandamentos, que são: amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

Depois disto, Jesus lhe diz que ele deveria justamente fazer isso, mas o doutor prosseguiu, insatisfeito, ao questionar quem seria o tal "vizinho" ou "próximo"...

Aí Jesus dá um show!!!! 

Conta a história de um judeu que fora atacado por ladrões, e ficou largado muito ferido na estrada. Pouco depois passou pela estrada um sacerdote (ou seja, um grande líder religioso judeu) e evitou até se aproximar do homem ferido. Da mesma forma, passou um levita (que eram aqueles judeus que dedicavam as vidas integralmente a serviço de Deus) e ignorou o ferido. E por fim, passou um samaritano, que teve compaixão do homem ferido e providenciou tudo e muito mais do que era necessário para a restauração daquela vítima..

Então para finalizar, Jesus questiona ao doutor sobre quem parecia ter sido o próximo (ou o vizinho) do judeu ferido. Ele então responde que foi o samaritano, e Jesus manda que o doutor faça o mesmo que ele...

Conseguem perceber a roubada em que o doutor se meteu??

Os judeus consideravam os samaritanos como um povo inferior, impuro, e Jesus dizia a um doutor da lei (ou seja, um cara de destaque entre os judeus) que ele deveria imitar um samaritano...

Essa parábola é genial, porque revela que os nossos próximos (ou vizinhos) não são somente as pessoas que estão na nossa zona de conforto, aquelas que gostamos, que temos afinidade, mas são também os nossos inimigos ou ao menos aqueles com quem não temos tanta empatia..

Se para os judeus existiam os samaritanos (e os gentios em geral também de certa forma), para cada um de nós existem grupos com os quais não há identificação e por isso naturalmente nos esquivamos.. Não cabe a mim julgar qualquer leitor sobre quais grupos são, mas posso dizer que na maioria das vezes há aversão a grupos religiosos contrários à nossa crença, a pessoas com orientação sexual diferente da nossa, a quem torce para outro time, entre outros...

Não estou dizendo que as práticas devem ser "engolidas" "em nome do amor", pois assim como Lutero eu acredito que "a Verdade está acima da Unidade", mas o que sugiro é que ao invés de olharmos para cada pessoa de acordo com grupos em que estão inseridas e que nós mesmos estabelecemos, que possamos enxergar todas as pessoas como pecadoras (inclusive nós) e portanto TOTALMENTE dependentes da Graça de Deus.. Se somos salvos, isso se deve à misericórdia DEle e não às nossas obras...

Ou seja, como posso condenar pessoas por seus atos, quando na verdade todos nós estaríamos condenados??

Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um.Romanos 12:3

O que sei é que sendo transformados por Deus, somos instrumentos DEle para levar o Evangelho adiante, seja por palavras ou principalmente pelas atitudes.. Então, se temos em nós algo especial que Deus nos deu, isso devemos compartilhar com todos que nos queiram dar ouvidos, sem restrições..

Se não for desta forma não temos o que fazer neste mundo...

Não que seja fácil ou que exista algum cristão que faça isso com perfeição, mas isso deve ser sim nossa meta, nosso propósito.. Tratar aos outros com amor, independentemente de quem são e como agem, e mais que isso, sermos humildes..

Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.Filipenses 2:3

Portanto, a começar por mim, vamos tentar olhar ao nosso redor e tentar notar as almas que clamam por socorro e que temos negligenciado por causa de nossos conceitos ou preconceitos, e a partir daí mudar essa história...

Que Deus nos ajude..


Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...