segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

CONFISSÃO DE FÉ BATISTA DE 1689 (FINAL)

CAPÍTULO 31
O ESTADO DO HOMEM APÓS A MORTE
A RESSURREIÇÃO DOS MORTOS


1. Após a morte o corpo humano retorna ao pó e vê corrupção. A alma, porém, não morre nem dorme, porque possui subsistência imortal, retornando imediatamente para Deus, que a deu.
As almas dos justos são aperfeiçoadas em santidade e recebidas no paraíso, onde estão com Cristo e contemplam a face de Deus, em luz e glória, aguardando a plena redenção de seus corpos. As almas dos ímpios são lançadas no inferno, onde permanecem em tormentos e completa escuridão, guardadas para o juízo do grande dia. Além desses dois lugares, a Escritura não reconhece outro lugar para as almas separadas de seus corpos.
Gênesis 3:19; Atos 13:36.
Eclesiastes 12:7.
Lucas 23:43; II Coríntios 5:1,6,8; Filipenses 1:23; Hebreus 12:23.
Judas 6-7; I Pedro 3:19; Lucas 16:23-24.

2. No último dia, os santos que estiverem vivos não morrerão, mas serão transformados. Todos os mortos serão ressuscitados com os seus mesmos corpos, e não outros; porém, esses corpos terão propriedades diferentes das que anteriormente tinham; e serão novamente unidos às respectivas almas, para sempre.
I Coríntios 15:51-52; I Tessalonicenses 4:17.
Jó 19:26-27.
I Coríntios 15:42-43.

3. Os corpos dos injustos serão ressuscitados para a desonra, pelo poder de Cristo. Os corpos dos justos serão ressuscitados para a honra, pelo Espírito, e serão conformados ao corpo de Jesus glorificado.
Atos 24:15; João 5:28-29; Filipenses 3:21.

CAPÍTULO 32
O JUÍZO FINAL


1. Deus determinou um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio de Jesus Cristo. A Ele todo poder e todo julgamento foram conferidos pelo Pai.
Nesse dia, não somente os anjos apóstatas serão julgados; também as pessoas que viveram sobre a terra, todas comparecerão perante o tribunal de Cristo, e para prestar conta de seus pensamentos, palavras e ações, para receberem segundo o bem ou o mal que tiverem feito por meio do corpo.
Atos 17:31; João 5:22,27.
I Coríntios 6:3; Judas 6.
II Coríntios 5:10; Eclesiastes 12:14; Mateus 12:36; Romanos 14:10,12; Mateus 25:32-46.

2. O propósito de Deus, ao estabelecer esse dia, consiste em manifestar a glória de sua misericórdia, na salvação eterna dos eleitos; e a glória de sua justiça, na punição eterna dos réprobos, que são perversos e desobedientes. Naquele dia os justos irão para a vida eterna na presença do Senhor e receberão como galardão eterno uma plenitude de alegria e glória. Mas os perversos, que não conhecem a Deus e não obedecem ao evangelho de Jesus Cristo, serão lançados aos tormentos eternos e punidos com eterna destruição, banidos da face do Senhor e da glória do seu poder.
Romanos 9:22-23.
Mateus 25:21,34; II Timóteo 4:8.
Mateus 25:46; Marcos 9:48; II Tessalonicenses 1:7-10.

3. Cristo deseja que estejamos bem persuadidos de que haverá um dia de juízo, para que os homens se afastem do pecado, e para que os justos tenham maior consolação em suas adversidades. Ele também deseja que esse dia não seja conhecido dos homens, até que venha, a fim de que eles se despojem de toda confiança carnal e estejam sempre vigilantes, por não saberem a que hora o Senhor virá; e que possam sempre estar preparados para dizer "Vem, Senhor Jesus, vem sem demora". Amém.
II Coríntios 5:10-11.
II Tessalonicenses 1:5-7.
Marcos 13:35-37; Lucas 12:35-40.
Apocalipse 22:20.





Terminada essa exposição, cabe a quem leu comparar o que se pregava no passado e o que vemos hoje nas igrejas batistas (conforme eu disse logo no início)...


Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...