sexta-feira, 18 de março de 2011

A Justificação em Paulo e Tiago (George Knight III) - Parte 04/04


JUSTIÇA DIVINA


É apenas em Cristo que Deus manifesta sua justiça, sendo ele justo e habilitado para justificar a nós pecadores. Nós lemos desta grande verdade em Romanos 3:21-26: Mas agora uma justiça de Deus, à parte da lei, foi feita conhecida, à qual a Lei e os Profetas testificam. 
Essa justiça de Deus vem através da fé em Jesus Cristo a todo aquele que crê. Não há nenhuma diferença, para todos que pecaram e se afastaram da glória de Deus, e são justificados gratuitamente por sua graça através da redenção que veio por Cristo Jesus. Deus o ofereceu como um sacrifício de expiação [uma propiciação], através da fé em seu sangue. Ele fez isso para demonstrar sua justiça, porque havia se contido e deixado os pecados cometidos anteriormente impunes — Ele fez isso para demonstrar sua justiça no tempo presente, assim como para ser justo e Aquele que justifica aqueles que têm fé em Jesus.

Paulo pergunta como Deus pode ter perdoado pecados no passado e não ter punido as pessoas por eles.
A resposta para tais pecados e para nossos pecados é que Deus os puniu em Jesus Cristo. Desse modo, Deus não está retirando a afirmativa de que a alma que pecar deve morrer. Antes, Ele teve seu Filho morto por essa alma e assim cumpriu as exigências da lei.
Nós vemos essa verdade também em Romanos 4:25, onde Paulo diz que Cristo “foi entregue por causa das nossas transgressões, e ressuscitou por causa de nossa justificação”. O que nós precisávamos fazer para cumprir a lei de Deus, Deus fez por nós em seu Filho, punindo nossos pecados em sua morte e provendo nossa justiça em sua vida obediente e ressurreição. Dessa forma nós lemos novamente em 2Coríntios 5:21 que Deus, “Àquele (Jesus Cristo) que não tinha pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus”.
A justificação pode ser recebida apenas através da fé, porque é apenas através da fé que nós recebemos a justiça de Cristo, como Paulo diz em Filipenses 3:9, “e ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé”.



SUMÁRIO

Vamos resumir. Nós somos salvos e justificados — isto é, todos os nossos pecados são perdoados e somos declarados justos por Deus — quando nós confiamos em Jesus Cristo e temos sua justiça imputada em nossa conta. Nós depositamos nossos pecados em Cristo, e Ele suporta a punição por eles, de modo que Deus nos perdoa para sempre. Ele nos concede, ou nos imputa, sua obediência justa, e nós somos considerados como vestidos em sua justiça e imediatamente declarados por Deus como justificados. Nós confiamos em Deus e Ele nos salva. Esse é o ato de Deus da justificação . E tudo isso acontece à parte de qualquer boa obra que nós possamos ter feito: Deus, “não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, nos salvou” (Tito 3:5).
E nós recebemos tudo isso pela fé, quando Deus nos dá um novo coração e uma habilidade para confiar em Cristo.
Quando nós exercemos a fé salvífica, Deus nos transforma total e interiormente, pela justiça de Cristo transmitida a nós para nos fazer santos.
Isso é chamado santificação . Ela começa com a justiça de Cristo sendo colocada em nós, e aumenta conforme vivemos nessa justiça confiando e obedecendo a Deus. Deus justifica o ímpio e perverso, e os torna santos conforme os santifica.
Apenas desta forma Deus salva a mim e a você!




Sobre o autor: O autor é professor no Matthews OPC, em Matthews, N.C., e professor adjunto no Greenville Presbyterian Theological Seminary. Ele também serve em três conselhos da General Assembly:
Home Missions, Loan Eund, e Ecumenicity. Reimpresso da New
Horizons, Fevereiro de 2001.


FONTE: Revista Os Puritanos.

EXTRAÍDO DE:
http://www.monergismo.com/textos/justificacao/justificacao_paulo_tiago_knight.pdf

Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...