domingo, 29 de maio de 2011

SEICHO-NO-IE - Lobo por baixo da lã.

AULA DE EBD: 06 de fevereiro de 2011



Leitura diária
D - Gl 4.1-7 - Verdadeiramente filhos de Deus
S - 2Tm 4.1 -5 - Contra a sã Doutrina
T - 1 Jo 4.1 -4 - Os falsos profetas
Q - Is 5.20,21 - Invertendo os valores
Q - Rm 1.18-20 - A santa ira de Deus
S - Rm 3.10-18 - O estado espiritual do homem
S - Dt 18.9-14 -A oração aos mortos


Para entender a passagem (João 10.1-12)

Nessa passagem Jesus se apresenta como o bom pastor, como alguém que realmente está interessado no bem-estar das ovelhas. Jesus fala de duas espécies de pessoas: aqueles que são verdadeiramente pastores, nos quais ele se inclui, e aqueles que são mercenários, que estão interessados apenas no seu bem-es­tar pessoal.
Ao se apresentar como bom pastor, o Senhor Jesus revelou seu amor indo às últi­mas conseqüências, um amor sacrificial (v. 15). Este situação pecaminosa que nos encontrávamos. Ignorar, portanto, a existên­cia do mal, é ignorar o sacrifício e o próprio amor de Cristo.

Introdução

A Seicho-no-ie é um grupo sincrético, isto é, inclui no seu bojo doutrinário um pouco de cada religião com que teve contato o seu funda­dor, além de inserir em seu discurso elementos filosóficos. um desinteresse inicial em ser a religião principal, submetendo-se a uma posição secundária. Existem, por exemplo, católicos, espí­ritas que também são filiados à Seicho-no-ie.
A Seicho-no-ie é cativante e carismática em sua apresentação, porém vamos analisar sua estrutura, teologia e percepção de mundo. É aí que veremos que por trás de belas palavras exis­tem muitas ilusões, mentiras e falsidades que não apenas confrontam a Deus e à sua Palavra, mas a própria inteligência das pessoas.

I. Breve histórico
A Seicho-no-ie foi fundada por Masaharu Taniguchi, em 1930, em Tóquio. Dois anos de­pois ele publicou o primeiro volume de sua obra Seimei no Jisso - A Verdade da Vida, que se torna­ria a obra de referência do movimento e consi­derada pelo próprio Taniguchi sagrada.
Em 1963, a Seicho-no-ie começou seu tra­balho de expansão pelo mundo. No Brasil ela tem alcançado uma considerável aceitação, tor­nando-se a segunda religião de muitos. Nesse sentido, a Seicho-no-ie tem se apresentado como uma filosofia de mda. E uma religião dualista, crê na reencarnação da alma, acentua a necessida­de da meditação e outros processos de evolu­ção espiritual.


II. Principais pontos doutrinários

A.    A teologia Seicho-no-ie

Para Taniguchi, a Seicho-no-ie apresenta ao mundo a revelação final de Deus. Segundo ele, tudo o que foi anunciado desde a Antigüidade pelo hinduísmo, judaísmo, budismo, cristianis­mo, islamismo, etc. converge numa única dire­ção: ao Deus Único e Absoluto, chamado de Amenominakanushi, "o grande espírito universal".
Em contrapartida, a Bíblia nos ensina que Deus criou o homem à parte do seu ser, atribuin­do-lhe apenas sua imagem e semelhança, que são aspectos ligados à moralidade. Quando Taniguchi afirma que Deus é uma força, ele está comparan­do Deus a uma mera corrente elétrica.

O deus de Taniguchi também é incapaz de fazer mal a alguém. Não existe o conceito de ira divina. Ela é considerada um mau juízo pela Seicho-no-ie. Porém, a realidade da ira de Deus é algo dominante nas Escrituras (Dt 32.39,40; Êx 22.23,24; Rm 1.18-20).


B.    O pecado existe?

A Seicho-no-ie é extremamente otimista em relação ao mundo, Taniguchi afirma: "Deus não comete a contradição de criar o homem passível de cometer pecado para castigá-lo posteriormen­te. No mundo criado por Deus não existe peca­do nem doença".
Porém, a Bíblia relata que o dilúvio foi uma maneira de refrear o pecado da humanidade (Gn 3.5-7). O pecado é algo que afasta o ho­mem da presença do Senhor (Is 59.2; Rm 3.23).


C.    A soteriologia Seicho-no-ie

O ser humano, segundo Taniguchi, é divino. Todos são filhos do divino e, portanto, formam um deus e não precisam de salvação.
Esse conceito é oposto ao ensino bíblico. O apóstolo Paulo é bem incisivo quando fala da situação do homem em pecado (Rm 3.9-18). A humanidade está sob maldição e plenamente destituída da glória de Deus (Rm 3.23).


Assim o Sínodo de Dort interpretou o estado de pecado do homem: "Por conseguinte, todos os homens são concebidos em pecado e, ao nascer como filhos da ira, incapazes de algum bem salutar ou salvífico, inclinados ao mal, mortos em pecado e escravos do pecado"?


D.    O culto aos antepassados

A verdadeira vida está no espírito. Diferen­temente do kardecismo, Taniguchi afirma exis­tir na vida pós-morte um elo entre as gerações independente das sucessivas reencarnações.
O culto aos antepassados Seicho-no-ie, como os sufrágios do catolicismo, é uma forma de dar aos vivos uma última esperança quanto ao destino eterno de seus entes queridos. Todavia, é incapaz de dar ao homem verdadeira reden­ção, que está somente em Cristo Jesus (Jo 8.32; Jo 14.6). Além disso, a Bíblia condena essa prá­tica (Dt 18.9-14).

Repare no quadro abaixo a diferença entre as afirmações de Taniguchi e a Palavra de Deus sobre esses dois temas:



BÍBLIA
SEICHO-NO-IE



DEUS

E uma pessoa com atributos de amor, graça, misericórdia, mas também de justiça e de ira, que retém todo o poder em suas mãos.

Uma energia impessoal, mas ao mesmo tempo indistinto da natureza humana. Um poder in­visível que reside dentro de cada ser humano.


JESUS CRISTO

Deus, Salvador, Redentor, Pastor e Senhor.

Um bom exemplo a ser seguido, e nada mais que isso.



PECADO

Transgressão do homem contra Deus e ma­nifestação de sua rebeldia e incredulidade na pessoa de Cristo Jesus.



Não existe pecado. Somos auto-suficientes, mas nem todos temos consciência disso.


Conclusão

A Seicho-no-ie é uma agência de engano muito perspicaz, uma vez que apresenta ape­nas aquilo que as pessoas mais gostam de ouvir sobre Deus. Como você pode observar, o cristão de nossos dias precisa estar, primeiramente, consciente daquilo que ele crê, para não ser lu­dibriado por lobos em pele de cordeiro.


Aplicação

Procure nesta semana fazer uma avaliação da fé que você professa. Avalie a seriedade do pecado e agradeça a Deus por Cristo Jesus ter sacrificado sua vida para nos salvar de algo tão terrível que é a condenação. Além disso, tendo a oportunidade, não deixe de falar de Jesus Cristo e da salvação a um praticante da Seicho-no-ie.


Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...