domingo, 14 de agosto de 2011

Entregando os Fardos

AULA DE EBD: 05 de junho de 2011


Texto Básíco:   Salmos 68.19-20

Segunda:........................ O Peso da Glória                                 2 Co 4.7-18

Terça:............................ Convite aos Cansados                       Mt 11.28-30

Quarta:.......................... Uma Igreja Esforçada                        Ap 2.1-7

Quinta:.......................... A Parábola dos Trabalhadores          Mt 20.1-16

Sexta:........................... A Seara do Senhor                               Jo 4.31-38

Sábado:......................... O Senhor Renova                                 Is 40.12-31

Domingo:....................... A Vaidade do Trabalho                       Ec 2.18-26


INTRODUÇÃO


"Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo!" (SI 68.19).


A vida é muito difícil e complicada. Ela nos impõe muitas responsabilidades e sofrimentos. Já disse alguém que viver é sofrer. Deus não nos isenta de sofrimentos e dificuldades, mas nos oferece ajuda. Ele se dispõe a, diariamente, carregar o nosso fardo.



EXPOSIÇÃO

1. O QUE É UM FARDO?

A palavra fardo significa literalmente "coisa ou conjunto de coisas, mais ou menos volumosas ou pesadas, que se destinam a transporte, carga, pacote, embrulho, volume".


Figuradamente, significa "o que custa a suportar, ou o que impõe responsabilidades" (Aurélio).


Na língua grega, um fardo pode ser uma carga pesada e uma metáfora para as dificuldades.


"Baros" significa um peso ou fardo físico, alguma coisa pesada.

(Mt 20.12; At 15.28-29; 1 Tm 5.16).


"Kopos" significa "ferir" ou bater. Assim tudo o que leva ao trabalho, ao esforço, à labuta, à dor, à opressão pode ser chamado fardo "Kopos". Indica não apenas a atividade do esforço e da labuta e o processo de se cansar, mas também a fatiga e a exaustão decorrentes.

(Mt 6.28; Rm 16.6; 1 Tm5.17).



2. OS TIPOS DE FARDOS

A Bíblia apresenta alguns tipos de fardos que sobrecarregam e oprimem as pessoas.


2.1. O Fardo Físico da Labuta Diária


“...dizendo: Estes últimos trabalharam apenas uma hora; contudo, os igualaste a nós, que suportamos a fadiga e o calor do dia.” (Mt 20.12)


O trabalho que é uma bênção de Deus pode se tornar, em excesso, um grande fardo. Esse método de qualidade total desenvolvido por algumas empresas tem o objetivo de tirar o máximo dos empregados. Há pessoas hoje que são escravas do trabalho. Vivem estressadas e deprimidas.

2.2. O Fardo das Tradições Religiosas

“Atam fardos pesados e difíceis de carregar e os põem sobre os ombros dos homens; entretanto, eles mesmos nem com o dedo querem movê-los.” (Mt 23.4)

Os fariseus e os judaizantes da época de Jesus iam, além da Lei, exigindo dos fiéis o cumprimento de tradições humanas. Eram legalistas hipócritas. Há muitos fiéis hoje carregando os fardos pesados das tradições religiosas.

2.3.    O Fardo ou a Sobrecarga Financeira
 “Se algum crente tem viúvas em sua família, socorra-as, e não fique sobrecarregada a igreja, para que possa socorrer as que são verdadeiramente viúvas.” (1 Tm 5.16)

Com o desemprego ou a sua ameaça, com os salários defasados, com as despesas maiores que a receita, vivemos sempre numa tirania econômica diária e mensal. Paulo reconhece a "sobrecarga financeira" ou o fardo da dificuldade econômica. (1 Tm 5.17)

2.4. O Fardo do Sofrimento e da Perseguição
 “Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tributação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida.”(2 Co 1.8)

Viver é sofrer, já sabemos. Mas, às vezes, o sofrimento vem de forma avassaladora e constante. Quantos estão sofrendo por causa de doenças pessoais ou familiares? Quantos têm perdido entes queridos por doenças e tragédias urbanas como assaltos e seqüestros? Paulo experimentou sofrimentos desesperadores "a ponto de desesperarmos até da própria vida".

2.5. O Fardo dos Vícios

“Acautelai-vos por vós mesmos, para que nunca vos suceda que o vosso coração fique sobrecarregado com as conseqüências da orgia, da embriaguez e das preocupações deste mundo, e para que aquele dia não venha sobre vós repentinamente, como um laço.” (Lc 21.34)


Jesus reconhece neste versículo a possibilidade de crentes viverem a opressão dos vícios sociais. Muitos têm carregado o fardo do vício mesmo após a conversão.


2.6. O Fardo do Sofrimento por Causa do Pecado Encoberto


"Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia. Porque a tua mão pesava dia e noite sobre mim..." (SI 32.3-4).


Deus pesa a sua mão de forma disciplinadora sobre aqueles que ocultam os seus erros e culpas. Davi experimentou o fardo do pecado encoberto e da consciência de culpa.


2.7. O Fardo de Carregar o Fardo dos Outros


 “Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo” (Gl 6.2).


A lei de Cristo se cumpre através do amor ao próximo. Mas, isso não é tarefa fácil. Há irmãos que são "fardos pesadíssimos".



2.8. O Fardo das Preocupações com o Futuro

 
"...não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer, nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir" (Lc 12.22).


A ansiedade é o fardo mais marcante da natureza humana. O desconhecimento do futuro gera incertezas no presente. Estar ansioso é antecipar os sofrimentos do amanhã.


2.9. O Fardo da Opressão Demoníaca


“E eis que uma mulher cananéia, que viera daquelas regiões, clamava: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada.”  (Mt 15.22)


Há muitas pessoas possessas e oprimidas por demônios. E a escravidão espiritual. Veja o exemplo daquele homem de Gadara - Marcos 5.1-20.




3. COMO ALIVIAR-SE DOS FARDOS

Na obra clássica "O Peregrino", João Bunyan narra a caminhada do "cristão" que buscava alívio para os seus pecados. Ele peregrinava com o fardo esmagador dos pecados, procurando alívio em diversas fontes. Foi quando o "intérprete" lhe apontou o Calvário. O "Peregrino", então, reconheceu que Jesus Cristo morreu por ele. Nesse momento, ele recebeu Jesus como seu salvador pessoal, e transferiu o fardo para as mãos de Jesus.


É o que você deve fazer também para aliviar-se dos seus fardos. Mas, como?



3.1. Aceite o Convite de Jesus

Jesus convida a todos que se acham cansados e sobrecarregados:


"Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei" (Mt 11.28).


Observe: Quem convida? Jesus, o Filho de Deus, Senhor e Salvador (Cl 1.13-23).


A quem convida? Limita-se àqueles que se acham e se reconhecem cansados e sobrecarregados. Qualquer que seja o tipo de fardo opressor.


A que convida? Para o alívio ou o refrigério da alma (SI 23.1 -3).


Como receber o alívio? Indo a Jesus pela fé. Primeiro, reconheça-se como um pecador arrependido; segundo, aceite o pagamento dos pecados que Ele fez por você na cruz; e terceiro, abandone toda prática condenada por Deus e aprenda mais e mais de Jesus (Mt 11.29).


3.2. Deixe de Lutar em Vão

O salmista Davi diz:


"Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo!..." (SI 68.19)


Entregue o seu fardo para Deus e Ele o carregará. Spurgeon disse certa vez: "Uma pequena fé levará a vossa alma aos céus, mas uma grande fé trará os céus à vossa alma". Se a sua alma se acha cansada e sobrecarregada por qualquer tipo de fardo e se você deseja alívio imediato, pela fé, entregue-se a Jesus.


“Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará.” (SI 37.5)

Deixe de lutar em vão!



3.3. Humilhe-se Diante do Senhor

Pedro recomenda:


Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” (1 Pe 5.6-7)


CONCLUSÃO

Meu amigo, qual é o fardo que lhe tem oprimido? Entregue-o a Deus, agora. Somente Jesus poderá trazer auxílio para a sua alma cansada. Ele é o único que pode lhe trazer libertação e refrigério. 


Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...