sábado, 16 de junho de 2012

A justiça e a natureza humana


Recentemente assisti um anime chamado "Death Note" e gostei pra caramba!! Tanto pela arte japonesa nos desenhos quanto principalmente pelo enredo bem construído e desenvolvido, em que o personagem principal (Light Yagami) encontra um caderno que lhe dá o poder de assassinar pessoas simplesmente ao pensar nos rostos delas e escrever seus nomes e a causa da morte.

Antes de assistir e conhecendo essa descrição, eu achava que seria algo sombrio demais e mesmo ao assistir me deparei com alguns elementos de crenças orientais, mas nada que estragasse a história tão bem feita (que não explicita e nem explora violência nas mortes) ou que me impedisse de analisar tantos conceitos importantes explorados.
------------------------------------------------------------------
Feita a sinopse, a partir de agora vou soltar alguns "spoilers", mas sem entrar muito em detalhes específicos para inclusive incentivar quem está lendo a assistir também
-------------------------------------------------------------------

O jovem Light Yagami é um estudante bastante aplicado e o "número 1 da classe", filho de um policial e detentor de um forte senso de justiça. Ao encontrar o caderno e verificar seus poderes, ele rapidamente muda seu estilo de vida monótono e sem propósito e gasta horas escrevendo no livro os nomes de criminosos que eram anunciados pela mídia para matá-los.

Então o primeiro tema que me veio à mente foi a justiça, já que o jovem realmente acreditava que estava através de seus atos aplicando a justiça na sociedade. Ele acreditava que aplicando essas penas estaria contribuindo para criar um mundo melhor.

E o que dizer disso??
Bom, o a bíblia ensina que "Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão satisfeitos;" (Mateus 5:6), mas também diz que a vingança pertence ao Senhor (Hebreus 10:30) e que as autoridades é que são responsáveis por aplicar a justiça na sociedade:
Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas.

Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos. Pois os governantes não devem ser temidos, a não ser pelos que praticam o mal.

Você quer viver livre do medo da autoridade? Pratique o bem, e ela o enaltecerá. Pois é serva de Deus para o seu bem. Mas se você praticar o mal, tenha medo, pois ela não porta a espada sem motivo. É serva de Deus, agente da justiça para punir quem pratica o mal.

Ou seja, mediante as leis, as autoridades tem o dever de fazer a justiça, seja garantindo os direitos sociais ou aplicando punições a quem não se sujeita a elas (as leis).
Sabemos que as autoridades humanas são falhas justamente por ser constituídas de humanos, mas essa responsabilidade foi outorgada por Deus e essas pessoas responderão por isso.

O que nos fica claro é que o ser humano não tem o direito de realizar a justiça com suas próprias mãos, enquanto indivíduo na sociedade. Mas por quê??

Aí entra o segundo ponto, que é a natureza humana.

Voltando ao 'Death Note', desde que obteve o caderno, o estudante recebeu a companhia de uma entidade (shinigami) que passou a segui-lo onde quer que fosse, mas simplesmente com o intuito de observar seu comportamento (sem interferir) e tão somente para sair da monotonia do seu antigo lar.

Como eu disse no começo, o estudante tinha como objetivo transformar a sociedade de forma justa, eliminando o mal, porém o que foi ficando claro (e isso divertia o shinigami) com o desenrolar dos fatos foi a transformação da personalidade dele. Inicialmente era um rapaz tranquilo e focado nos estudos, mas depois passou a ficar obcecado pelo poder a ponto se auto-intitular um "deus".

Não somente isso, mas quando passou a ser perseguido pelas autoridades se afundou em mentiras e hipocrisia. Além do fato que seus próprios interesses foram se deturpando, a ponto de cada vez mais ele priorizar a realização de todos seus planos ao invés do bem comum, conforme ele havia se proposto inicialmente..
Ou seja, o "poder" contaminou sua conduta, e fez aflorar sua verdadeira natureza egocêntrica.

Esse é o ser humano.

Mesmo se tratando de uma ficção, esses fatos podem ser considerados realmente fiéis à nossa realidade, já que é isso mesmo que nós somos naturalmente em essência. E é por isso mesmo que não temos a permissão de fazer justiça, pois nossa moralidade é conveniente aos nossos interesses, é enganosa. 
Nosso coração é naturalmente nosso maior inimigo e por isso mesmo nosso senso de justiça não é perfeito, pelo contrário, perante Deus ele é comparado a *absorventes usados*:
O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo? 
(Jeremias 17:9)
Somos como o impuro — todos nós! Todos os nossos atos de justiça são como *trapo imundo*. Murchamos como folhas, e como o vento as nossas iniqüidades nos levam para longe.
(Isaías 64:6) 

Essa é nossa condição.. Somos injustos, somos mesquinhos, somos maus.
E é por isso que não temos esse direito de aplicar a justiça pessoalmente.

A nossa própria ira deve ser contida, pois se for alimentada nos fará ser injustos:
"Quando vocês ficarem irados, não pequem". Apazigüem a sua ira antes que o sol se ponhae não dêem lugar ao diabo
(Efésios 4:26)
A injustiça é algo inerente à nossa natureza:
Como está escrito: "Não há nenhum justo, nem um sequer; (Romanos 3:10)

Mas sendo cristãos, devemos negar a nós mesmos (Lucas 9:23) e buscar obedecer a tudo o que Cristo nos ensinou. Ele manda que pratiquemos o perdão e não o julgamento condenatório (Lucas 6:37), e é isso que devemos fazer.

Desta forma, individualmente devemos seguir todo o ensino bíblico de amar ao próximo e perdoar '70x7' (Mateus 18:22). Cabe a Deus e às autoridades (ministras de Deus) aplicar as penas cabíveis a cada "infrator".


Concluindo, tendo em vista que a vingança não é nossa, creia que Deus está no controle de todas as coisas e que nada do que acontece é por acaso. Tudo aquilo que aparentemente parece 'caótico' faz parte do propósito DEle (Provérbios 16:4), então a nós nos cabe crer que a Sua Vontade é Boa, Agradável e Perfeita (Romanos 12:2) e que devemos simplesmente obedecê-La, até porque tudo isso coopera para o bem dos que amam a Deus (Romanos 8:28). E sendo Ele um Juiz Justo, haverá um tempo em que toda a injustiça deixará de existir.


E eu recomendo que assistam o anime tanto por ter gostado muito dele quanto que para me digam se eu "viajei" demais.. ;D

Valeu!!


Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...