quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Barrabás no país das injustiças



Era uma segunda-feira.
Barrabás saiu cedo de casa.
Barrabás chegou às 10h no seu local de trabalho.
Barrabás só saiu de lá depois das 22h.
Barrabás se deitou para dormir à 1h.


Era uma terça-feira.
Às 5h10 ouviu o alarme do seu ipad.
Barrabás se levantou da cama.
Às 6h00 encontrou com um colega.
Foram de carro até o interior de São Paulo.
Foram testar um sistema em uma empresa.
Notaram a imprudência de vários motoristas.

Presenciaram um acidente.
Às 9h30 chegaram.
Às 16h30 saíram de lá.
Enfrentaram trânsito intenso.
Notaram a imprudência de vários motoristas.

Chegaram na cidade de Barrabás às 20h30.
Barrabás chegou em casa 21h.
Barrabás tomou banho.
Barrabás jantou.
Barrabás conversou com sua noiva.

Barrabás se deitou para dormir às 23h.


Era uma quarta-feira.
Às 5h25 Barrabás se levantou da cama.
Às 6h00 encontrou com um colega.
Foram de carro até o interior de São Paulo.
Precisavam continuar seus testes.
Ouviram notícias no rádio.
Às 9h00 chegaram.
Finalizaram as atividades.
Saíram de lá às 16h45.
Notaram a imprudência de vários motoristas.


Chegaram em São Paulo às 18h20.
Enfrentaram trânsito intenso.
Conversaram.
Estavam cansados pela rotina puxada.
Barrabás pegou seu ipad.
Barrabás mostrou ao seu amigo algumas músicas.
As músicas os ajudaram a esquecer um pouco do trânsito.

Barrabás se distraiu com o ipad.
Alguém passou do lado do carro e percebeu.
Alguém apontou uma arma na direção dele.
Alguém mandou ele entregar seu ipad.

Barrabás foi pego de surpresa.
Barrabás lembrou de Mateus 5:40.
Barrabás entregou seu ipad.
O ipad que ele tinha ganho de um amigo.
O ipad com músicas e livros que o distraíam nas viagens a São Paulo.
Alguém fugiu com o ipad.

O trânsito continuou intenso.
Às 21h eles ainda estavam em São Paulo.
Conversaram.
Lembraram-se das notícias do rádio.

Barrabás chegou à sua cidade às 21h30.
Barrabás chegou em casa às 22h.

Barrabás tomou banho.

Barrabás jantou.

Barrabás está vivo.


Barrabás é grato a Deus por estar vivo.
Grato por ter um lar.
Uma família maravilhosa.
Uma noiva linda e doce.
Amigos.
Emprego.
Sustento.
Alegria.
Paz.
Grato por ter sido salvo.


Barrabás lamenta por seu país.
Barrabás lamenta pelos seus governantes.

Barrabás lamenta pelo seu povo compatriota.


Barrabás lamenta saber que na maior e mais rica cidade do país não há estrutura suficiente para garantir que veículos trafeguem como deveriam. Que o trânsito não é ocasional e sim sistêmico. Que qualquer anomalia gera um caos estrutural.

Barrabás lamenta saber que esse país será sede da Copa do Mundo e das Olimpíadas sem ter essa estrutura (sem apontar pra os problemas de educação, saúde, etc. etc. etc.)


Barrabás lamenta saber que se esse alguém for 'de menor' ficaria pouco tempo preso nem que tivesse matado ele e seu colega. Se fosse preso.

Barrabás lamenta saber que provavelmente grupos de defesa dos direitos humanos ou seguidores de visões políticas "canhotas" diriam que estar ouvindo música dentro do carro com seu ipad foi um ato de ostentação e que aquele alguém era só um coitadinho lutando pelos seus sonhos ceifados pela cruel realidade que o cerca..

Barrabás lamenta saber que, mesmo tendo vivenciado essa rotina puxada há semanas; seguir as leis do país; nunca ter pego em uma arma; ele tem que encarar aquele alguém que o assaltou como um merecedor de privilégios do próprio Estado.


Barrabás lamenta saber que aquele alguém que o roubou poderá até estudar em uma faculdade devido ao benefício de uma cota que tem como critério (um dos) a cor da sua pele.

Barrabás lamenta saber que aquele alguém que o roubou poderia ter atirado nele e em seu colega mesmo depois de tê-lo roubado, e que o Estado é contra seu direito de auto-defesa.


Barrabás lamenta saber que "grupos revolucionários" cometem vandalismo e se consideram "salvadores da pátria", mas focam em Beagles ao invés de ter ideais objetivos quanto à vida em sociedade com seus semelhantes (em termos de espécie).


Barrabás lamenta saber que a mídia e o MEC tem doutrinado uma multidão de idiotas (in)úteis que mal sabem distinguir a mão esquerda da direita, e que tem uma fé burra em um "gigante" que só acordou porque teve um pesadelo, mas é preguiçoso e ignorante a ponto de não saber nem o que quer pra si..


Barrabás lamenta o fato de que se a sociedade seguisse as próprias ordenanças de Deus para definir suas leis conforme a Vontade DEle, a coisa seria totalmente diferente.
Ladrões teriam que restituir o que roubaram de suas vítimas.
Assassinos seriam punidos com a morte.
Pessoas necessitadas seriam auxiliadas voluntariamente, inclusive com o trabalho que lhes garantiria o sustento (ao invés de 'bolsas' como caridade).

Nosso país é um exemplo claro sobre o que é depravação total, mesmo que ainda não tenha atingido o limite da paciência Deus, a ponto dEle aplicar Seu Juízo sobre nós.

Barrabás lamenta muito que dentre os próprios cristãos há os que rejeitem esse pensamento bíblico e ainda acusem quem o defende com termos mais vis possíveis.
Lamenta que muitos deles gastem seu tempo com as coisas mais fúteis e infantis possíveis, e que, ou se atolam em conhecimento sem prática ou preguiçosa e prazerosamente abraçam a ignorância e portanto seus atos geralmente são falhos.



Mas enfim, pela Graça de Deus este Barrabás entende que todas as coisas cooperam para seu bem, que a Vontade de Deus é Boa, Perfeita e Agradável, e que Seus juízos são insondáveis..

Houve várias situações neste dia que, de acordo com as decisões tomadas, levaram a este final relatado acima. Escolhas diferentes (como ter usado o metrô ao chegar em São Paulo ao invés de continuar "de carona") poderiam ter evitado esse roubo, mas creio que era para ser assim, e lições foram aprendidas com isso.

Eu poderia fazer um texto "infinito" falando das injustiças que vemos e vivemos, mas seria como "chover no molhado".. E sei bem que meu caso está longe de ser comparável ao que muitos vivem todo dia nesse país, mas não posso ser hipócrita a ponto de esconder meu incômodo mesmo com a paz que Deus me deu logo depois do ocorrido..

Por isso penso que o que devemos fazer com mais urgência é orar pedindo a Deus que transforme esse país, desde seus governantes até cada um dos "cidadãos comuns". Que Ele tenha misericórdia de nós enquanto nação.

Parece utopia crer em um avivamento deste nível, mas não é esse tipo de transformação que nos leva a Ele na conversão?? Além disso, como poderíamos ter qualquer esperança em algo diferente disso?? Existiria algo mais efetivo que o poder de Deus??


Se essa transformação ocorrerá eu não sei, mas é o que temos que fazer..

Se eu fechar o céu para que não chova ou mandar que os gafanhotos devorem o país ou sobre o meu povo enviar uma praga, se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra.

(2 Crônicas 7:13-14)
Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ação de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e pacífica, com toda a piedade e dignidade.

(1 Timóteo 2:1-2)




É uma quinta-feira...


Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...