terça-feira, 2 de janeiro de 2018

As Raízes Cristãs da Educação (por Peter Hammond)


"Toda escola que você vê - pública ou privada, religiosa ou secular - é um lembrete visível da religião de Jesus Cristo. Assim é toda faculdade e universidade". Dr. James Kennedy e Jerry Newcombe documentam  em seu livro "What If Jesus Had Never Been Born?" (E se Jesus nunca tivesse nascido?) que o fenômeno da educação para as massas tem suas raízes no cristianismo.

A busca do conhecimento de Deus de forma sistemática, filosófica e profunda deu origem ao fenômeno das universidades em todo o mundo. Foi a fé cristã que deu origem à idéia do ensino superior.

O PRESENTE DA ALFABETIZAÇÃO

O cristianismo é uma tremenda força para a educação. A maioria das línguas do mundo foram elaboradas para a escrita por missionários cristãos. O primeiro livro na maioria das línguas do mundo foi a Bíblia. O cristianismo tem sido a maior força para promoção da alfabetização em todo o mundo ao longo da história.

O movimento missionário cristão no século XIX foi pioneiro em dezenas de milhares de escolas em toda a África, Ásia e Ilhas do Pacífico - fornecendo educação para milhões e milhões, mesmo nas mais remotas selvas, dando o dom da alfabetização a tribos que nem tinham uma linguagem escrita .

O MAIOR PROFESSOR

Não há dúvida de que Jesus Cristo foi o maior Mestre que o mundo já conheceu. Quando Ele falou, "Todos ficavam maravilhados com o Seu ensino, porque lhes ensinava como alguém que tem autoridade e não como os mestres da lei." (Marcos 1:22). A vida, os ensinamentos e o exemplo de Jesus Cristo influenciaram profundamente todo o desenvolvimento da educação em todo o mundo. A Grande Comissão de nosso Senhor Jesus Cristo foi "fazer discípulos de todas as nações". Ensinando-os." (Mateus 28:19- 20)

Os Apóstolos tomaram o exemplo e os comandos do Senhor Jesus Cristo, "não cessavam de ensinar" (Atos 5:42). Um dos requisitos bíblicos para um líder cristão é que ele deve ser "apto para ensinar" (1 Timóteo 3: 2).

ESCOLAS PARA TODOS

Desde o início, os cristãos estavam estabelecendo escolas. Aqueles que procuravam tornar-se membros da Igreja cristã passavam por um programa de ensino de dois a três anos, onde foram catequizados. No século II dC, Justino Mártir estabeleceu escolas de catequese em Éfeso e em Roma. Clemente estabeleceu uma excelente escola em Alexandria. Líderes cristãos proeminentes, como Orígenes e Atanasius, eram graduados da Escola Alexandrina. A escola de Alexandria ensinava doutrina, matemática, medicina e gramática. As escolas da igreja e da catedral do século IV, mantidas pelos pastores, ensinavam doutrina cristã, gramática, retórica, lógica, aritmética, música, geometria e astronomia.

Uma das muitas inovações na educação cristã foi que essas escolas cristãs ensinavam todos, incluindo meninas e mulheres. Educar formalmente ambos os sexos era uma inovação cristã. Como W. M. Ramsy concluiu: "o cristianismo visava a educação universal, não a educação confinada aos ricos, como entre os gregos e os romanos. E não fazia distinção de sexo". Santo Agostinho observou que as mulheres cristãs eram mais bem educadas que os filósofos homens pagãos!

UMA REVOLUÇÃO CULTURAL

Os gregos e os romanos antes do nascimento de Cristo não educavam formalmente as meninas. Apenas meninos das classes privilegiadas obtiveram uma educação. O cristianismo revolucionou a educação, tornando-a disponível para todas as classes e ambos os sexos.

O historiador secular Will Durant escreveu que o cristianismo primitivo se ofereceu "sem reservas a todos os indivíduos, aulas e nações, não se limitava a um povo, como o judaísmo, nem aos homens libertos de um estado, como os cultos oficiais da Grécia e Roma." ("Caesar and Christ", por Will Durant, 1972).

O rei Alfred - o Grande, da Inglaterra, assegurou no século IX que tanto seus filhos quanto suas filhas obtivessem uma educação completa, inclusive em latim, e promoveu as escolas da igreja em todo o reino.

CONHECER A PALAVRA DE DEUS E O MUNDO DE DEUS

O reformador alemão, Martinho Lutero, ensinou que desenvolver a mente humana era absolutamente essencial "porque as pessoas precisavam entender a Palavra das Escrituras e a natureza do mundo em que a Palavra iria se enraizar". Lutero disse que os pais que falhavam em ensinar seus filhos eram "vergonhosos e desprezíveis".

"Lutero, de fato, queria um sistema de educação tão livre e irrestrito quanto o Evangelho que ele pregava, indiferente, como o Evangelho, às distinções de sexo ou de classe social". (The History of Western Education, William Boyd, 1965).

O reformador, João Calvino, também defendeu a educação universal. Seu plano de Genebra incluía "um sistema de educação elementar em língua vernácula para todos, incluindo a leitura, a escrita, a aritmética, a gramática e a religião, e o estabelecimento de escolas secundárias com o objetivo de capacitar os cidadãos para a liderança civil e eclesiástica".

John Comenius foi pioneiro nas escolas da Boêmia, ensinando crianças sobre Deus, homem e natureza.

Os líderes civis naquela época nutriam uma "desconfiança na aprendizagem formal do livro". A ideia de que cada criança deve frequentar a escola não se originou de autoridades seculares, mas de reformadores cristãos como Lutero, Melâncton, Comenius e Calvino.

EDUCAÇÃO GRADUADA

Os níveis graduados de educação foram introduzidos no século 16 por um leigo luterano alemão, Johann Sturm, que acreditava que este sistema motivaria os alunos a estudar, porque seriam recompensados ao avançarem para o próximo nível. Sturm introduziu o ginásio, em Estrasburgo em 1538.

KINDERGARDENS

Kindergardens foram estabelecidos pela primeira vez por Frederick Froebel (1782 - 1852). Froebel era um cristão devoto que acreditava que o mundo do homem e a natureza eram conectados por Deus. Filho de um pastor luterano alemão, Froebel desenvolveu a ideia de uma escola que permitiria que as crianças pequenas crescessem sob cuidado de um jardineiro experiente (um professor) em um jardim de infância (kindergarden) porque ele freqüentemente ajudava seu pai no jardim da família.

EDUCAÇÃO PARA O SURDO

A educação para os surdos também foi pioneira pelos cristãos. Charles L'Epee desenvolveu uma linguagem gestual para formalmente ensinar aos surdos, em 1775. Thomas Gallaudet, um clérigo congregacional, abriu a primeira escola de surdos nos EUA em 1817. Gallaudet ensinou não apenas os três R, mas também o quarto R (Religião), para que os surdos pudessem ler, escrever e comunicar o que era mais importante.

EDUCAÇÃO PARA O CEGO

Antes de Jesus Cristo, a vida humana no mundo grego e romano era extremamente reles. Os bebês nascidos com defeitos físicos, como a cegueira, eram comumente abandonados para morrerem na região selvagem. Na Grécia, bebês cegos eram lançados no mar. Os meninos cegos que sobreviveram à sua infância, ou que ficaram cegos mais tarde na infância, geralmente se tornavam escravos de galera e as meninas cegas eram comumente levadas a uma vida de prostituição.

No entanto, Jesus Cristo mostrou uma compaixão particular pelos cegos, curando muitos indivíduos cegos durante o Seu ministério na Terra. Quando a perseguição romana da Igreja terminou, no século 4, os cristãos criaram asilos para cegos.

No século 19, Louis Braille (1809-1852), um cristão dedicado que perdeu a visão aos três anos de idade, desenvolveu seu próprio sistema de alfabeto de pontos elevados palpáveis. Em 1834, ele deu ao mundo dos cegos seis pontos em relevo, três altos e dois largos para cada letra do alfabeto. Louis frequentou a igreja todos os domingos e, enquanto ainda um adolescente se tornou um organista experiente da igreja. Em seu leito de morte, Braille disse: "Estou convencido de que minha missão está terminada na Terra; eu provei ontem o supremo deleite, Deus condescendeu em iluminar meus olhos para o esplendor da esperança eterna". Foi a visão de Braille que permite que milhões de pessoas cegas leiam com os dedos.

ESCOLAS DOMINICAIS

A revolução industrial do século XVIII levou à prática generalizada de trabalho infantil em fábricas britânicas. Robert Raikes (1735 - 1811), um tipógrafo, sentiu-se motivado a ajudar os filhos dos pobres, ensinando-os aos domingos. Antes do advento das leis do trabalho infantil, as crianças trabalhavam até doze horas por dia, seis dias por semana. Mas elas ficavam livres aos domingos. Raikes começou sua primeira escola dominical em 1780. Os meninos e as meninas vieram de algumas das casas mais pobres e aprenderam a habilidade de ler e as riquezas da Bíblia nessas Escolas dominicais, que logo se disseminaram em todo o mundo.

UNIVERSIDADES

Embora os gregos e os romanos tivessem seus filósofos, poetas e pensadores talentosos antes do tempo de Cristo, não havia instituições permanentes de aprendizado, bibliotecas, nem grêmios de estudiosos ou estudantes, nenhuma instituição de pesquisa educacional e o método indutivo era ignorado e desprezado.

As universidades surgiram dos centros missionários monásticos. Do primeiro mosteiro estabelecido em Monte Cassino em 528 AD, foram estabelecidos sistemas de bibliotecas elaborados. Os monges, que eram efetivamente os missionários que discipularam a Europa, colecionavam livros e manuscritos copiados. Os monges eram obrigados a ler livros diariamente. As bibliotecas eram tão indispensáveis para a ordem beneditina, que eram consideradas como a armadura de um mosteiro, semelhantes ao arsenal de um castelo.

As primeiras universidades, em Paris, Oxford e Cambridge, no século 13, ensinaram teologia, direito e medicina. Os primeiros professores universitários foram os monges missionários que vieram de uma longa tradição de fazer o trabalho físico e intelectual.

Os monges costumavam ficar com sujeira sob as unhas. Portanto, desde o início, essas universidades combinaram atividade manual e intelectual, dissecando cadáveres humanos para pesquisa forense e estudo anatômico, e pesquisando as Escrituras nos manuscritos gregos originais e textos clássicos em latim. A pesquisa empírica que caracterizou essas primeiras universidades surgiu dos mosteiros medievais, onde o trabalho manual e o estudo acadêmico foram vistos como complementares.

A maioria das universidade começaram como escolas Cristãs. A universidade de Harvard, fundada em 1636, a universidade de Yale, começaram ambas como instituições Congregacionais.  A universidade de Princeton University começou como uma faculdade Presbiteriana.  Oxford, Paris, Cambridge, Heidelberg e Basel foram todas fundadas por ministros Cristãos.

A PRENSA DE IMPRESSÃO

A maior invenção no campo da aprendizagem humana, a prensa de impressão, de Johannes Gutenberg também foi fruto da fé cristã. O primeiro livro a ser impresso na prensa de Gutenberg foi a Bíblia.

É irônico que muitos em institutos superiores de aprendizagem hoje sejam tão hostis ao cristianismo. Talvez sejam ignorantes quanto às raízes cristãs da educação universal para todas as classes e ambos os gêneros, e à contribuição incomparável do cristianismo para a alfabetização mundial, a educação graduada e o ensino superior. O próprio nome, "universidade", atesta a sua origem cristã. Universidade significa "Uma Verdade". Quão irônico que tantos professores universitários hoje nem sequer acreditam que exista uma verdade objetiva!

Não é hora de os mestres, palestrantes e professores analisarem com profundidade o maior professor que o mundo já conheceu, o maior livro produzido e a fé que inspirou e foi pioneira em todos os principais principais da educação?

"Não os esconderemos dos nossos filhos; contaremos à próxima geração os louváveis feitos do Senhor, o seu poder e as maravilhas que fez. Ele decretou estatutos para Jacó, e em Israel estabeleceu a lei, e ordenou aos nossos antepassados que a ensinassem aos seus filhos, de modo que a geração seguinte a conhecesse, e também os filhos que ainda nasceriam, e eles, por sua vez, contassem aos seus próprios filhos.
Então eles porão a confiança em Deus; não esquecerão os seus feitos e obedecerão aos seus mandamentos." (Salmo 78:4-7)

"O temor do Senhor é o princípio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução." (Provérbios 1: 7)


Traduzido livremente de:


Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...