quarta-feira, 27 de abril de 2011

JESUS é mesmo O Caminho??

Há diferentes caminhos para que sejamos salvos??? 

Para a maioria dos cristãos essa parece ser uma discussão sem sentido, já que entendem que o próprio Jesus deixou isso bem claro: 
Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. (João 14:6
Porém, existe uma interpretação para textos como esse que dão a entender outras coisas.. 

Obs.: Eu não quero generalizar sobre o "grupo" que prega essas idéias que vou apresentar, mas posso afirmar que aqueles que me explicaram desta forma são universalistas
Obs.2: Se alguém notar alguma incoerência no que eu disser a seguir, peço que me corrija, mas o que citarei é baseado naquilo que ouvi de alguns universalistas.. 
Obs.3: Esses meus comentários serão bastante superficiais em relação à complexidade do assunto, porém já trazem minha opinião a respeito.. 


O que prega o universalismo??

Em termos gerais prega que todas as pessoas serão salvas no final.


Para isso, sustentam que o inferno apresentado na bíblia não é "para sempre", e que mesmo após a morte as pessoas tem chances de serem salvas (idéia semelhante ao purgatório). Dizem que o termo "eterno" foi mal traduzido, trazendo a idéia de "sem fim", quando na verdade deveria ser entendido como "um longo período".


Além disso, crêem que Jesus Cristo foi a manifestação plena do chamado "Logos", que é citado em João 1:1 (O Verbo), MAS entendem que mesmo que a pessoa não creia em Jesus Cristo, pode ser salva caso tenha tido uma experiência com esse Logos.

Ou seja, para eles existem diferentes manifestações do Logos que podem levar a pessoa a ser salva, por isso mesmo não negam que as diferentes religiões podem ser esse vínculo, apresentando o Logos da maneira que elas o experimentam.

Geralmente negam o "Sola Scriptura", considerando que o que a bíblia apresenta são interpretações humanas dos fatos, e por isso mesmo acreditam que outras religiões também apresentam a Verdade segundo suas próprias interpretações.


Em relação ao texto que eu citei no início (João 14:6), eles entendem que esse tipo de citação provém do Logos e não de Jesus Cristo

Quero dizer, quando Ele diz que é O Caminho, A Verdade e A Vida, diz enquanto Logos, e não enquanto Jesus Cristo..

Ou seja, a Salvação não dependeria de Jesus Cristo, e sim do Lógos, e tanto Jesus Cristo como as outras possíveis manifestações estariam num mesmo nível, sem qualquer hierarquia.


Porém, contra essa idéia temos textos interessantes:


 Atos 4:10-12
Seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, em nome desse é que este está são diante de vós.

Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina.

E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.
 Filipenses 2:5-11
De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,
Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;
E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.
Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;
Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,
E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.

Através destes textos fica claro que o único nome pelo qual podemos ser salvos é o de JESUS CRISTO.. Haveria outro Caminho para sermos salvos??


Não somente isso, mas é dito que esse nome está sobre todo nome, então como poderia não haveria hierarquia entre Ele e as demais manifestações??

Se os escritores destes textos bíblicos dissessem que Jesus é um meio de salvação seria uma coisa, mas dizer que é O único meio é muito diferente..
É uma afirmação absoluta, então ou eles erraram no exclusivismo ou acertaram e somente por Jesus Cristo mesmo que podemos ser salvos..

Crer que eles "exageraram" ao dizer isso é colocar toda a bíblia em xeque.. Não haveria motivos pra adotar qualquer uma das afirmações dela como fatos absolutos..

E se tudo é relativo, quem garante que Jesus é Deus mesmo ou é um exagero dos escritores?

Como posso teríamos certeza se Deus é mesmo Deus ou se aqueles atributos citados não são somente exageros dos autores?? Todos os conceitos ali encontrados seriam questionáveis, então NADA poderia ser tomado como verdadeiro, mas somente como possibilidades..


Como eu posso saber que Deus é realmente Justo e o Grande Senhor do Universo se não me fundamentar no que esses escritores disseram sobre Ele??

Seguindo essa idéia de que os escritores erraram ao exaltar o nome de Jesus Cristo acima de todos os outros, todos os atributos de Deus são questionáveis, podendo ter sido também exageros de quem os disse..

Como poderíamos então provar que Deus é onisciente, onipresente e onipotente sem correr o risco de ser vítima de afirmações exageradas desses autores??


Por essas e outras eu não consigo desvincular o universalismo da idéia da teologia do "eu", já que aponta justamente pra isso..

Por mais que diga que Deus é soberano e fez tudo pra Ele, e que a criação retornará a Ele, o que eu vejo é uma idéia ecumênica onde "todos os caminhos levam a Deus", ou seja, a verdade está nas pessoas e cada um a encontra como convém a elas..

E aí "O Caminho" Jesus passa a ser "um Caminho", pois o Jesus bíblico passa a ser somente uma "manifestação histórica" e o "Jesus eterno" taí pra todo mundo da forma que cada um quiser obter..

Isso reforça o "eu", pois não preciso me ater a coisa alguma, mas somente ao meu próprio coração (que a bíblia diz que é enganoso).

Mas a essa altura a bíblia já nem importa muito.., já que, como já ouvi de um universalista, "ela enjaula as pessoas".. Então o importante é que cada um siga seu rumo e, se precisar, Deus usa de um "inferno temporário" pra dar "eternas" chances pras pessoas..

Muitos acusam os calvinistas de serem exclusivistas por crerem na eleição divina, mas não percebem que o que calvinismo fala sobre o "eu" aponta para justamente para as "misérias" destes, e qualquer calvinista sério assume que não tem mérito por ser escolhido (já que é uma das bases da doutrina).. 


Então essa acusação de "prediletos de Deus" não infla o coração de um monergista, mas só traz gratidão..


Já os universalistas não precisam de identificação com qualquer doutrina ou ensino, podem seguir qualquer tipo de religião alegando se tratar do tal "Logos".. Não há necessidade de se prenderem a ideologias e ficam livres para seguirem o caminho que quiserem.. Logo, o "eu" prevalece..

E veja bem, não estou dizendo que todos universalistas são assim, mas afirmando que o universalismo permite isso a todos que o seguem..



Por essas e outras o universalismo "me dá coisas"..


8 comentários:

愛 Joshua disse...

Sua concepção do universalismo é totalmente equivocada. Um dia você vai entender melhor Frezza! ;)

Barrabás disse...

Joshua, peço que me mostre os equívocos nesse texto pra eu fazer um novo corrigido.. ;)

愛 Joshua disse...

Frezza,

Você confunde universalismo com pluralismo ou inclusivismo. Eu sou universalista e sigo também um certo tipo de pluralismo inclusivista, mas nem todos universalistas são pluralistas. Então é bom separar estes dois conceitos. E também nem todos os universalistas são contra o Sola Scriptura.

Barrabás disse...

Joshua, dá uma lida novamente e vai ver que eu não generalizei..

Eu não conheço mesmo todas as possibilidades dentro do universalismo e não neguei isso no texto..

Seria interessante que você mostrasse de forma suscinta onde estão os erros no texto, e aí eu posso no futuro fazer um texto colocando todos os adendos necessários..

愛 Joshua disse...

Frezza,

Aqui o espaço é pequeno para postar. Vou tentar passar a você por email. Mas resumindo um pouco, o que você escreveu é como dizer que o não-cessassionismo de John Piper, ou a crença na pré-êxistencia da alma de Miguel Ângelo, ou o aniquilacionismo de alguns monergistas sejam o calvinismo. Embora todos eles sejam calvinistas, eles diferem em muitos outros pontos. Você mesmo sabe que há calvinistas supralapsarianistas e infralapsarianistas. Com o universalismo não é muito diferente.

Barrabás disse...

Joshua,

Fico no aguardo..

William Roberto Zani disse...

Frezza.
Graça e Paz.
Como tenho estudado há um longo tempo(dentro do meu tempo de cristão),não só por estudar que chego a tal conclusão,mas lógica e também por um pouco de raciocínio.
Eu defendo a supremacia Bíblica,ou seja A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS,essa é infalível,inerrante e suficiente.Essa mesma Palavra nos dirige a supremacia de Cristo,dando a Cristo o que é de Cristo.
Partindo de onde coloquei e adicionando o raciocínio pressuposicionalista,veremos que outras cosmovisões que não seja o Cristianismo bíblico é sem sentido.

Barrabás disse...

William, valeu pelo comentário e concordo totalmente!!

Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...