terça-feira, 26 de abril de 2011

O monergismo e eu

Hoje eu completo 28 anos de vida, então resolvi contar um pouquinho da minha história em relação à "religião" e com ênfase no monergismo..

Obs.: Essa é uma postagem automática, que na verdade eu deixei programada no dia 21 de abril, então caso eu não chegue vivo ao dia 26 não pensem que isso foi psicografado.. rs)


Desde que eu nasci, minha mãe já ia à igreja (na verdade acho que desde que ela nasceu.. rs), e ela foi uma das pessoas que "trabalharam" para dar origem a essa igreja que hoje eu freqüento (Igreja Batista Selecta)..


A igreja até foi na minha casa durante alguns anos, então sempre estive "nesse meio".. Eu lembro um pouco das pessoas entrando para ir ao culto noturno enquanto enquanto eu estava brincando na areia na garagem.. rs

Ainda na infância, lembro vagamente de uma vez (nem lembro quantos anos eu tinha) quando o pastor Aylton perguntou no final: "Quem quer aceitar a Jesus??". Eu lembro que levantei a mão e ele disse "De novo??".. 
Mas eu sinceramente não lembro das outras.. rs

Até o ano 2000 eu praticamente só ia nas aulas da EBD, mas ia sempre.. Cantava no coralzinho, fazia peças e tudo mais.. Um crentinho fera!! rs

Eu NUNCA ia nos cultos noturnos porque não gostava.. Confesso que só comecei a ir porque comecei a gostar de uma moça lá, e queria vê-la.. (Mas isso eu nunca disse pra ninguém e nem vou dizer quem era.. rs)

Nesse mesmo ano (2000) eu já tinha 17 anos e tinha resolvido que ia levar a coisa a sério, que já estava apto a tomar essa decisão que sempre considerei "eterna" e seríssima, por isso resolvi me batizar, e fui fazer as "aulinhas preparatórias".. 

Lembro com vergonha que quando o pastor Geraldo perguntou: "O que precisamos fazer para sermos salvos?" eu disse "Fazermos coisas boas", e aí ele me explicou que não era assim, e falou sobre a fé em Jesus e tudo aquilo que eu precisava saber na época..

Fazer o quê? Desde pequeno aprendendo daquele jeito na EBD.. Nunca eu ia entender o que era realmente a Graça..

Um ano antes do batismo eu até tive alguns "dilemas existenciais" que me faziam questionar o sentido da vida e o próprio Deus, mas graças a Ele, na vida toda eu sempre estive com Ele.. Esses dilemas foram "rasos" e por pouco tempo, então não cheguei a me desviar do caminho..


Aliás, eu devo muito da formação do meu caráter à igreja. 
Claro que a principal base sempre foi a minha família, mas a igreja sempre foi muito importante no que diz respeito aos princípios cristãos, e a ênfase nos relacionamentos e na prática do amor foi essencial para um bom entendimento do cristianismo..

Enfim, eu já era batizado, cria que a salvação não se perdia (que é o que aprendemos na minha igreja), mas ainda acreditava muito em livre-arbítrio e me baseava no meu para dizer que EU escolhi aquele caminho..


Vivi uma vida "religiosa", fazendo o que a doutrina ensinava e sem dar qualquer "dor de cabeça" pro pastor, mas ainda sem entender direito o funcionamento da Graça e nem mesmo o sentido real do sacrifício de Jesus..

Tipo, como entender que Ele pagou por meus pecados? Pagou pra quem?
Eu sinceramente não entendia, vivia algo que no fundo eu não entendia..

Em 2005 (ou 2004?) eu entrei na PCC (Perguntas Cristãs Complicadas), comunidade do orkut onde as pessoas debatem sobre diversos temas sob a ótica cristã. No começo eu só lia o que diziam, acompanhava as diversas opiniões "quieto".. Aí aos poucos fui começando a responder alguns tópicos, afinal, eu "vivi" dentro da igreja, tinha conhecimentos sobre vários assuntos.. E cada vez mais que eu ia participando, também exercitava a busca pelas respostas na bíblia..

Então, pela primeira vez eu vi um tópico sobre predestinação e livre-arbitrio..

Eu nunca tinha imaginado que existia uma doutrina que pregava que Deus é quem tinha escolhido aqueles que iria salvar, e tendo a chance tratei de atacar os calvinistas, chamando Deus de injusto e fazendo os ataques comuns que um sinergista faz ao conhecer o calvinismo..

É, eu era assim.. rs


O "problema" é que a bíblia sempre foi minha base, e pra cada pergunta "atravessada" que eu fazia, um calvinista me mostrava na bíblia a resposta exata.. Na época o cara com quem eu mais debati foi o Tiago Puglia, e sem dúvidas foi minha maior referência pra estudar mais sobre o monergismo..

Eu tinha usado todos os meus argumentos pra defender o meu livre-arbítrio, mas foram todos destruídos.., então eu fiquei uns meses admitindo a possibilidade de que a predestinação "poderia até existir", mas sem largar a minha antiga idéia de livre-arbítrio..

O mais curioso é que na verdade eu meio que sempre acreditei em destino, pela lógica.. Se Deus é onisciente, eu poderia fazer algo que Ele não esperava?? Se não era possível, então eu realmente era livre??


Essas questões eu acho que desde pequeno eu sempre tive, tanto que eu pensava: "Vou pensar uma coisa e em cima da hora eu faço outra pra enganar Deus", mas eu sabia que era impossível..rs..

Aí somando-se a isso os tantos textos bíblicos que comprovavam a predestinação, me restava me desprender do meu ego e perceber quem eu realmente era/sou, um mero pecador.. Então eu orava a Deus pedindo que me desse paz para aceitar a Verdade, seja lá qual fosse..

Mas ainda assim, entendo que o que mais me incomodava nem era meu ego, mas o fato de eu achar que as pessoas não mereciam o inferno.. Tipo, por quê as pessoas que Deus não escolheu iriam queimar pra sempre, se algumas delas eram "boas"???
Então eu tropeçava logo no "T" da TULIP.. 

Porém, de uma forma até "misteriosa", foi como se meus olhos fossem se abrindo pra depravação humana.. Eu fui notando que por melhores que as pessoas fossem, ainda assim estavam longe de merecer o céu.. E além disso a idéia do "Deus bonzinho" foi dando lugar para o "Deus Santo e Soberano".

Eu percebi que a vida religiosa me fazia pensar que poderia "ser bom", mas que na verdade ela só escondia a podridão humana que está presente em todos nós..

Um dos vídeos que depois confirmou essa minha percepção foi esse do Mark Driscoll:



Mas voltando ao meu dilema, derrubada aquela barreira eu finalmente virei monergista (em 2006, eu acho)..

Comecei a ler muito, muito, mas muito mesmo a respeito, principalmente no site monergismo.com, e ficava até emocionado ao notar que tantas coisas na bíblia que antes pareciam obscuras passavam a ter todo sentido..

Enquanto eu era sinergista havia inúmeras incoerências que eu "engolia", e com o monergismo foi como se as lacunas fossem preenchidas..


Eu finalmente entendi o que era Graça, um presente totalmente unilateral, que não foi concedido por nada que havia em mim, mas simplesmente por Misericórdia, Amor..

Eu finalmente entendi a eficácia do sacrifício de Cristo, constatei que nenhum dos que são DEle pode se perder, e que todos são resgatados da natureza decaída pra serem conformados à imagem DEle..

Eu finalmente passei a poder dizer de boca cheia que Deus é Soberano, que nada impede Seus desígnios, que tudo o q Ele quer se cumpre..

Enfim, essa experiência mudou toda a minha visão de mundo.. 

A partir daí eu passei a ter mais segurança, saber que Deus tem total controle sobre tudo e todos, e que não somos criaturas à mercê do acaso com meras intervenções divinas, mas sim sustentados pela provisão DEle, guardados por Ele, amados por Ele..


Então, mesmo eu já tendo a "fé intelectual" desde pequeno, e crendo que por "me manter na linha" eu não perderia a salvação, eu entendo que minha verdadeira conversão se deu realmente quando eu conheci e admiti o monergismo..

E o engraçado é que eu nunca li as Institutas da Religião Cristã (a "obra-prima" de João Calvino que pode ser considerada a base do calvinismo), e acho que até por isso eu nunca menciono o Calvino quando entro em debates e nem me rotulo como "calvinista".. Mas foi justamente graças às explicações dos calvinistas que eu fui entendendo as coisas.. 

Ou seja, isso pra mim é um exemplo claro do IDE, sendo que essas pessoas foram instrumentos pra que a verdade chegasse até mim..


Então eu agradeço a Deus pela forma como tudo aconteceu e acontece, e a cada dia eu posso ter mais convicção de que é Ele quem tem me sustentado até o fim dos tempos, e por isso eu sou eternamente grato!!


Jorge Fernandes Isah disse...

Frezza,

o seu testemunho é verdadeiro, e glorifica a Deus, pois reconhece que sem ele nada podemos fazer [Jo 15.5].

E reconhecer que toda a obra provém das mãos do bom Deus, é nada mais do que fazer justiça a tudo o que ele tem feito e ainda fará por nós.

Oro para Deus abençoá-lo, conduzindo-o cada vez mais nos seus santos e perfeitos caminhos; desejando-lhe, cada vez mais, que Cristo se forme e você possa dizer, assim como Paulo: já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim! [Gl 2.20].

Parabéns pelo seu aniversário, pelo seu testemunho, e por amar a verdade, nosso Senhor e Salvador.

Grande e forte abraço, meu irmão!

Cristo o abençoe!

Jorge Fernandes Isah disse...

Frezza,

republiquei o seu testemunho no "Guerra pela Verdade", ok!

Abraços

Internautas Cristãos disse...

Gostei do texto, e me identifiquei com a história.
Abraço.

Tiago Vieira

Barrabás disse...

Jorge, obrigado pelas palavras e também por "espalhar" esse texto!!

Que Deus também te abençoe e o molde conforme a Vontade Dele para que juntos possamos ser a luz do mundo. E não somente nós como toda a Igreja que Ele tanto ama.


Tiago, valeu pelo comentário!!

Eu tinha visto uma postagem que me inspirou (http://www.pulpitocristao.com/2011/04/calvinista-gracas-deus.html), aí aproveitei essa data para fazer algo parecido. ;)

Greice Silva disse...

Muito linda sua história, e algumas partes engraçadas também.
Acredito que Deus se preocupou nos mínimos detalhes e escreveu minunciosamente o modo como Ele usaria para te levar à compreensão do seu chamado, e aí está! Esta página é prova que os planos de Deus deram certo.
Você tem sido um instrumento nas mãos de Deus, tenho sido muito edificada através da sua vida.
E o que mais posso acrescentar se não dizer que: a vereda do justo é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito, Pv. 4:18
Prossiga! Até que chegue à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo" Efésios 4.13

Deus continue te abençoando!

Greice

Barrabás disse...

Greice, valeu pela visita e pelo comentário!!

Fico feliz de alguma forma ter te feito bem e pra mim é uma grande satisfação te conhecer tb..

Aliás, seu nome é a forma "aportuguesada" de "GRAÇA" em inglês.. Que nome bonito!! =D

Deus te abençoe tb!!

Toni Santes disse...

Linda história..
Realmente não tem como negar o testemunho dos calvinistas ao longo da história.. o que mais me simpatiza com o calvinismo é o zelo pela glória de Deus..

abraço.

Toni Santes

estevao disse...

Não pude deixar de me identificar contigo, Frezza, em sua mudança para o monergismo.

Muito lindo sua história, que Deus seja glorificado em sua vida mais e mais.

Assim como vc citou alguém na PCC que lhe ajudou a abrir os olhos para a verdade pura do Evangelho, VOCÊ, assim o foi para mim também lá.

SOLI DEO GLÓRIA !!!

abraço, meu irmão e força, que está no Senhor, à quem pertence a salvação. :)

Barrabás disse...

Toni, obrigado pelo comentário!!

Pode parecer arrogância, mas é justo dizer que o calvinismo exalta a glória de Deus e ao mesmo tempo realça a miséria humana como nenhuma outra linha teológica faz..

Abraço!!

Barrabás disse...

Mano Estevão, eu fico feliz por te ajudar e já te disse que você também me ajuda muito.. E isso é igreja.. ;D

Grande Abraço!!

Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...