domingo, 26 de agosto de 2012

Os salvos e os não-salvos (parte 03 de 06)


No capítulo 7 do evangelho de João, Jesus prega na festa dos tabernáculos e mais uma vez insiste sobre a importância da fé e afronta os ouvintes incrédulos, dizendo que eles não conheciam a Deus (vs 28) e que em relação a Lei que eles seguiam Ele era não tinha do que ser acusado (vs 21-24). 

O relato sobre o discurso de Jesus mostra que os ouvintes estavam divididos em suas opiniões sobre Ele, sendo que alguns inclusive suspeitavam que Ele era o Messias (vs 41). Havia muitas suspeitas e opiniões divergentes entre eles, e como o próprio texto diz: "Alguns queriam prendê-lo, mas ninguém lhe pôs as mãos." (vs 44) e isso só não aconteceu porque não era chegada ainda "Sua hora" (vs 30). E um fato interessante mencionado no início do capítulo é que seus próprios irmãos não criam NEle (vs 5)..

Então o resultado dessa pregação de Jesus foi que alguns queriam matá-Lo, enquanto que outros queriam ouvi-Lo até chegarem em algum veredicto, entre eles Nicodemos (vs 50).

No capítulo 8  lemos que tentavam fazer Jesus cometer algum equívoco para que invalidassem o que Ele dizia, e então acontece o caso da mulher que segundo eles foi apanhada em adultério (vs 3). Jesus resolve a situação provando que todos aqueles que a condenavam eram pecadores e eles mesmos desistem de condená-la (vs 9).

Então ao ser mais uma vez confrontado pelos judeus, Jesus entra em mais um debate com eles, reforçando ideias que já tinham sido mencionadas nas primeiras partes deste artigo e revelando o porquê de alguns crerem e outros não:
Então Jesus disse:
"Quando vocês levantarem o Filho do homem, saberão que Eu Sou, e que nada faço de mim mesmo, mas falo exatamente o que o Pai me ensinou. Aquele que me enviou está comigo; ele não me deixou sozinho, pois sempre faço o que lhe agrada".
Tendo dito essas coisas, muitos creram nEle.
Disse Jesus aos judeus que haviam crido nEle:
"SE vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos. E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará".

Vemos nesse trecho que Jesus afirma que aqueles que creem NEle são libertos pelo conhecimento da verdade, e o fato DEle confirmar que somente dizia o que o Pai lhe ensinou e que em tudo sempre O agradava fez com que muitos cressem NEle..
Alguns ouvintes não aceitaram a ideia de não serem naturalmente livres e o debate prosseguiu:
Eles lhe responderam: "Somos descendentes de Abraão e nunca fomos escravos de ninguém. Como você pode dizer que seremos livres? "
Jesus respondeu: 
"Digo-lhes a verdade: Todo aquele que vive pecando é escravo do pecado. O escravo não tem lugar permanente na família, mas o filho pertence a ela para sempre. Portanto, se o Filho os libertar, vocês DE FATO serão livres. Eu sei que vocês são descendentes de Abraão. Contudo, estão procurando matar-me, porque em vocês não há lugar para a minha palavra. Eu lhes estou dizendo o que vi na presença do Pai, e vocês fazem o que ouviram do pai de vocês".
"Abraão é o nosso pai", responderam eles.
Disse Jesus: 
"SE VOCÊS FOSSEM filhos de Abraãofariam as obras que Abraão fez. Mas vocês estão procurando matar-me, sendo que eu lhes falei a verdade que ouvi de Deus; Abraão não agiu assim. Vocês estão fazendo as obras do pai de vocês".
Protestaram eles: "Nós não somos filhos ilegítimos. O único Pai que temos é Deus".
Disse-lhes Jesus:
"SE DEUS FOSSE o Pai de vocês, vocês me amariam, pois eu vim de Deus e agora estou aqui. Eu não vim por mim mesmo, mas Ele me enviou. Por que a minha linguagem não é clara para vocês? Porque são incapazes de ouvir o que eu digo. Vocês pertencem ao pai de vocês, O DIABO, e querem realizar o desejo dele. Ele foi homicida desde o princípio e não se apegou à verdade, pois não há verdade nele. Quando mente, fala a sua própria língua, pois é mentiroso e pai da mentira. No entanto, vocês não crêem em mim, porque lhes digo a verdade! Qual de vocês pode me acusar de algum pecado? Se estou falando a verdade, porque vocês não crêem em mim? Aquele que pertence a Deus ouve o que Deus dizVocês não ouvem PORQUE não pertencem a Deus".

Nessa parte da conversa Jesus foi mais incisivo.. Ele começa mostrando que aquelas pessoas não eram livres como achavam que eram, pois eram escravas do pecado. E quando eles se orgulhavam de serem "filhos de Abraão", Jesus mostrou que eles na verdade tinham por pai o diabo, já que eram incapazes de ouvir e aceitar a verdade..

Assim como já havia dito nos capítulos anteriores que se eles seguissem o que Moisés ensinou também aceitariam a mensagem que Ele trazia, neste trecho acima Ele diz que se realmente tivessem Abraão como modelo deveriam agir como ele agiu e não tentando matá-Lo. E vai mais além, dizendo que se eles fossem mesmo filhos de Deus O amariam..

Então Jesus explica que O MOTIVO deles serem incapazes de ouvi-Lo era justamente por terem o diabo como pai. Ou seja, se eles pertencessem a Deus dariam ouvidos ao que Jesus dizia, mas por serem filhos do diabo rejeitavam a verdade..

O que podemos ver nesse contexto é que a causa da falta de fé é a "filiação" das pessoas.. A grande maioria dos próprios evangélicos tendem a dizer que as pessoas são filhas de Deus ou do diabo devido às escolhas que elas fazem de crer ou não, porém esse texto nos mostra que a fé já é resposta ao que há no coração da pessoa, sendo então uma conseqüência e não uma ou a causa da salvação ou da condenação..

Jesus é claro em dizer que muitos de Seus ouvintes eram filhos do diabo E POR ISSO não lhe davam ouvidos, e depois afirma que aqueles que pertencem a Deus OUVEM O QUE ELE DIZ.

Isso é muito importante para termos total consciência que a resposta positiva ou negativa que damos ao chamado do evangelho é resultado daquilo que há no nosso coração, e que a própria fé que nos justifica é algo que somente aqueles que pertencem a Deus podem ter.

Dito isso, na próxima postagem vamos para os demais textos..



Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...