quinta-feira, 16 de novembro de 2017

A religião chamada futebol


Todo ano a mesma coisa.. Basta terminar um campeonato ou até mesmo um clássico ou jogo emocionante, e as pessoas começam a zombar umas das outras e exibir com orgulho o quanto o seu time é superior ao do outro.

Não vou dizer que nunca fiz e nem que discordo quando se fazem brincadeiras saudáveis entre torcedores, mas o que mais vemos são os limites sendo deixados de lado, e as ofensas se tornando o padrão do discurso.
Isso sem falar nos (comuns) extremos quando esses torcedores partem para a violência e se digladiam em defesa do clube (na verdade parece mais que são "torcedores da torcida" do que do próprio time).

Obviamente não quero dizer com essa crítica que o esporte devesse ser rejeitado ou que em outros esportes não possa ocorrer casos similares, mas questiono qual a motivação de quem se entrega a uma paixão dessas, muitas vezes colocando o time acima da própria família..

Alguém poderia inclusive zombar de mim dizendo que estou "fazendo mimimi" só porque o meu time vai muito mal das pernas atualmente e porque o time merecidamente campeão de 2017 é aquele que eu mesmo zombei (exageradamente) no passado, mas o meu desejo de escrever algo a esse respeito vem de anos atrás.

São Paulo bi-campeão mundial
interclubes em Tóquio (1993)
Se Deus me der filhos, com certeza vou influenciá-los a serem são-paulinos, contando do passado do time e do que eu pude assistir, mas não vou forçá-los a sofrer caso eles tenham uma opção melhor no momento.
Eu mesmo passei a torcer pelo São Paulo pela mistura da influência de um amigo e do próprio momento do time, que foi campeão de quase todos campeonatos ou torneios disputados no começo da década de 90.[1]

Se esses filhos tiverem interesse em futebol, pretendo mostrar os distintivos e uniformes dos times e falar de cada equipe, inclusive sobre as falcatruas.
Mas se não tiverem interesse, talvez eu até fique feliz, sabendo que vão evitar o fanatismo.

E acima de tudo quero ensinar a eles que a defesa à justiça deve estar acima da defesa ao seu time. Que eles não devem relativizar a justiça por causa de um time de futebol.
Se o time deles ganhar roubado, que não se resumam a dizer "chora mais" para quem faz a acusação, nem a dizer que o time do outro também foi ajudado ou o deles prejudicado em outros momentos, mas que assumam a realidade.

Apesar de muitos reclamarem que as pessoas tem defendido política como se fosse time de futebol, que meus descendentes saibam que nem time de futebol é algo acima de questionamento (como política e religião também não são). 
Aliás, nem tem porque ser tão supervalorizado assim.

Afinal, o que é um time de futebol??
Muitos poderiam filosofar bastante falando de experiências como torcedores, mas na prática o time é uma empresa (com diretoria, folha de pagamentos, infra-estrutura, etc.) que é valorizada quando a sua marca está em alta. Ou seja, se o time tem bons resultados e ganha títulos, pode se manter disputando campeonatos com mais visibilidade e assim pagar suas contas com menos dificuldade.

E de onde vem a renda dessa empresa??
De diferentes fontes, mas a força-motriz é a torcida, de modo direto ou indireto.
Diretamente ao pagar por ingressos para os jogos ou por produtos oficiais do clube
Indiretamente sendo o alvo das outras fontes...
Ela impulsiona o investimento de outras empresas naquele clube: os patrocinadores. Se o time vai bem, é lucrativo para uma empresa estampar no uniforme dele a sua marca, pagando por isso a esse clube.
Além disso, os próprios veículos de mídia conseguem grandes audiências transmitindo os jogos para que a torcida assista em casa (ou outro lugar que não o local do jogo), e por isso também pagam para esses clubes..

Enfim, pode haver outras fontes, mas a torcida é a responsável direta pelo clube prosperar (apesar das diretorias de muitos times conseguirem estragar isso), pois se não houver mais audiência e interesse por ele, ninguém pensará em investir no mesmo.
E o que vemos é bem o oposto do desprezo, quando determinadas torcidas  chegam até a gritar atributos de Deus a seus times (ex: Soberano, Todo Poderoso).
Outros afirmam que o time "é a sua vida", e por aí vai..

Claro que muitos vão alegar que são apenas hipérboles que as pessoas acabam usando devido à emoção, mas será que é só isso mesmo?? E se for, isso deveria acontecer??



O futebol é incrível!! Pra mim o melhor esporte existente!! 
Mas procuro cada vez mais não me deixar a justiça em segundo plano levado por emoções. E minha crítica não é tanto sobre o esporte em si, mas sobre o "sistema" criado em torno dele...

Voltando aos meus futuros desejados filhos, espero que eles sejam equilibrados e possam aproveitar o lado bom de tudo, mas que não sejam cegos a toda a manipulação evidente que existe nesse esporte, e principalmente que desde cedo percebam como a mídia ama isso.
Que jamais tratem o time ou mesmo o esporte como uma religião.
Que não idolatrem jogadores nem ninguém.
Que não 'canonizem' o domingo como o dia do Futebol, mas que o tenham como o Dia do Senhor.
E que o Senhor nos ajude a sermos os modelos de Sua obra, ao invés de mais uns que tentam servir dois senhores.



[1] Isso aconteceu em 1992, e outros fatores que influenciaram a minha escolha foram eu ter achado o distintivo e as cores bonitos e o time ter o nome do estado. Eu pensava que deveria torcer pro time da minha cidade, mas na época o time do São Bernardo não disputava nada.. Bônus: Tendo o nome do estado, faz alusão também ao apóstolo Paulo.



Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...