terça-feira, 24 de julho de 2018

10 Razões Concisas para Lembrar do Sábado (por Barry York)


Nota: Lamentavelmente, nossas traduções bíblicas para o português trazem a palavra "sábado" tanto para sétimo dia da semana quanto para os dias especiais (que poderiam "cair" em qualquer dia da semana) e que a bíblia chama de Shabat (שבת, transliteração: shabāt).Desta forma, ao invés de "sábado" (como aparece no título), nessa tradução preferi o termo "Shabat", por se tratar do dia de descanso, e não de algum dia específico da semana.


Tendo desfrutado ontem de outro Shabat, onde minha alma foi rejuvenescida e meu coração alegrou-se, pensei em encorajá-lo com dez razões concisas (cinco vindas do Antigo Testamento e cinco do Novo) a respeito de por que você deveria honrar o Dia do Senhor.

Primeiramente e principalmente, lembrar do Shabat é um mandamento. Desde a primeira semana da criação (Gênesis 2:3-4), até a formalização nos Dez Mandamentos (Êxodo 20:8-11), aos profetas exortando o povo a honrá-lo (Jeremias 17:27). O Dia do Shabat é um mandamento dado ao povo de Deus.

O Shabat te oferece descanso. A palavra שבת significa "descanso", o quarto mandamento chama as pessoas a descansarem de seus labores neste dia (Êxodo 20:10), e é uma promessa que Deus dará descanso a seu povo (Êxodo 35:2).

Shabat é um sinal de realidades espirituais. Em Êxodo 31:13, o Senhor disse a Moisés que instruísse o povo: "Certamente guardareis meus sábados; porquanto isso é um sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o Senhor, que vos santifica." Shabat é um sinal das maravilhosas bênçãos que o Senhor deseja dar ao seu povo.

Em especial, o Shabat é um sinal de redenção promissora. Nos dois lugares da Bíblia onde estão listados os Dez Mandamentos (Êxodo 20:1-17; Deuteronômio 5:6-21), atos duplos de Deus são dados como razões para a observância do Shabat. O primeiro ato é a criação do mundo (Êxodo 20:11) e o segundo é a redenção da escravidão (Deuteronômio 5:15). Aquele que fez o mundo, e viu a humanidade mergulhar no pecado e na escravidão, promete através do Shabat que Ele irá redimir o seu povo.

Shabat profetizou que Cristo traria essa redenção. O profeta Isaías, ao olhar para a idade de Cristo, iguala o Dia do Senhor com o Dia do Senhor (ou o Dia do Senhor) e antecipa grande bênção para aqueles que o observam fielmente.
Se desviares o teu pé do sábado, de fazeres a tua vontade no meu santo dia, e chamares ao sábado deleitoso, e o santo dia do Senhor, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, nem pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falares as tuas próprias palavras,Então te deleitarás no Senhor, e te farei cavalgar sobre as alturas da terra, e te sustentarei com a herança de teu pai Jacó; porque a boca do Senhor o disse.
(Isaías 58:13,14)
No Antigo Testamento, o termo "dia do Senhor" era usado para significar uma visitação do Senhor para julgar seus inimigos e libertar seu povo. Isaías está vendo o Shabat se tornar um momento final de vitória e bênção para o Senhor e seu povo.
Jesus guardou o sábado. Conforme o Novo Testamento torna acessível com os relatos do evangelho, vemos que nosso Senhor Jesus observou o Shabat (Lucas 4:16), nos disse que ele era o Senhor do sábado (Mateus 12:8) e ensinou que o dia foi feito para nós (Marcos 2:27). Saber que Jesus o guardou nos dá tanto o preceito quanto o exemplo para fazer o mesmo.

Jesus usou o Shabat para pregar e trazer redenção. Jesus era mais ativo no Shabat, para o desgosto dos fariseus e para o deleite de seu pai. Ele pregou e ensinou neste dia (Marcos 1:21, 6:2; Lucas 4:14-15). E Ele curou especialmente no Shabat, trazendo restauração para pessoas como o homem com a mão ressequida (Mateus 12:9-14), o homem endemoninhado em Cafarnaum (Lucas 4:31-37), a mulher encurvada por 18 anos (Lucas 13:10-17), o homem sofrendo de hidropisia (Lucas 14:1-6), o homem nascido cego (João 9:1-17), e o homem que tinha sido inválido por 38 anos junto ao tanque de Siloé (João 5:1-17). Aquele que o Shabat do Antigo Testamento anunciava que viria trazendo a redenção chegou!

Em virtude de sua morte e ressurreição, o Senhor transformou o dia de descanso no primeiro dia da semana. Shabat do Antigo Testamento estava no último dia da semana. No entanto, com Cristo sendo crucificado na sexta-feira, no túmulo durante todo o sábado (o Shabat judaico), e sendo ressuscitado no domingo de manhã, vemos que o velho Shabat, com suas sombras e sacrifícios, morreu com Cristo. Mas Cristo foi ressuscitado no primeiro dia da semana para mostrar sua vitória sobre o pecado, a morte e Satanás, cumprindo o prometido pelo Dia do Senhor. Domingo então marca um novo Shabat cristão, ou o Dia do Senhor, quando Ele derrotou nossos inimigos e nos libertou de nossos pecados.

Repetidamente no Novo Testamento, o Senhor indica que o primeiro dia da semana é agora o novo dia santo para os cristãos. Nós vemos isso várias vezes no Novo Testamento.
  • Quando Jesus apareceu aos seus discípulos no primeiro dia de sua ressurreição, Tomé não estava lá. Para superar suas dúvidas, Jesus apareceu a ele uma semana depois no domingo e Tomé adorou o Senhor ressurreto (João 20:24-28).

  • O Pentecostes é o dia em que o Senhor enviou o Espírito Santo à igreja (Atos 2:1-4). O Pentecostes era um dia de festa do Antigo Testamento para celebração dos primeiros frutos da colheita, e seu nome vem do número 50. Por vir cinquenta dias depois da Páscoa, ou "no dia seguinte ao Shabat" (Levítico 23:11), claramente O Pentecostes caía no primeiro dia da semana. O Senhor enviar seu Espírito para a igreja e recolher uma colheita do evangelho no primeiro dia da semana é significativo sobre seu desejo de adoração e pregação ocorrer neste dia.

  • O Novo Testamento testifica que a igreja primitiva começou a se reunir neste dia para adorar, pregar, ofertar e orar (Atos 20:1; I Coríntios 16:1-2; Apocalipse 1:10).
  • O Dia do Senhor nos indica a grande vinda do dia do Senhor. Hebreus 4:9 nos diz que "resta ainda um repouso para o povo de Deus". Toda vez que nos reunimos como igreja para adoração no Dia do Senhor, devemos ser lembrados, examinados e preparados para o grande dia de julgamento e consumação que ainda nos espera como Cristo retornará (Mateus 25:31-46).

    Com essas razões em mente, como devemos separar o Dia do Senhor para adoração, repouso, misericórdia e preparação para o céu acontecer!



    Traduzido livremente de:
    https://www.crosswalk.com/faith/spiritual-life/10-concise-reasons-to-remember-the-sabbath.html


    Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...