quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Parem de tentar 'instrumentalizar' Jesus Cristo

A suposta aparência de Jesus gerada graficamente,
muito utilizada para reforçar discussões tolas sobre Sua identificação racial.

No Natal deste ano (2017), um pretenso humorista que parece julgar-se especialista em tudo, escreveu um texto medíocre para a Folha de S. Paulo onde sugere que Jesus era "baderneiro comunista defensor de bandido e prostituta".
Algumas pessoas bem-intencionadas tentaram corrigir o texto apontando as (inúmeras) incoerências do autor, mas o fato é que o mesmo não tem qualquer interesse na Verdade, agindo como um adolescente que quer chamar a atenção a qualquer cu$to.
As Escrituras nos mostram como devemos tratar tipos assim:
Não responda ao insensato com igual insensatez, do contrário você se igualará a ele.Responda ao insensato como a sua insensatez merece, do contrário ele pensará que é mesmo um sábio.
(Provérbios 26:4,5)
Ou seja, o esforço teológico e intelectual para desfazer a distorção que o autor faz se torna incoerente, pois a melhor resposta a um tolo como ele é o desprezo a suas idiotices. Uma simples leitura das Escrituras já derruba essas bobagens facilmente, e ainda assim existem muitos e muitos textos teológicos para reforçar a verdade sobre o ministério de Cristo.
Assim, não vale a pena reagir no mesmo (baixo) nível, fazendo chacota da sua ideologia com mentiras, nem comparações com a falta de lógica nela, nem mesmo dar mais audiência a quem não se importa com os meios de consegui-la (desde que consiga).

A loucura deve ser tratada com desprezo, e o louco é digno de nossa pena..
Vale a pena sim expor que o tal age como louco apenas para que pessoas sensatas percebam que o pseudo-intelectual não passa de uma fraude montada (como Bernardo Küster fez muito bem), mas jamais devemos levar a sério alguém que não oferece o mínimo respaldo pra isso. Alguém que parece pensar com o intestino e 'produzir' com a 'porta dos fundos'.
Leitura Sugerida: "Um apelo à seriedade"
Mas deixando a meninice e o rebeldinho de lado, nos atentemos a uma prática que é comum e equivocada, que ele reproduziu como chacota mas que alguns infelizmente realmente levam a sério: a instrumentalização de Cristo.

Quando pessoas são dominadas por uma ideologia, tendem a tratá-la fanaticamente, e o resultado natural é que tentam moldar toda a realidade para que se encaixe naquilo que eles idealizam.
Isso não é exclusividade de um ou outro grupo político, nem restrito a uma ou outra classe social, podendo partir de 'qualquer lado' quando há uma idolatria a algum sistema humano.

Tomando por exemplo a imagem no início desse texto (e deixando um pouco de lado a discussão sobre qualquer representação de Cristo já ser em si mesmo um erro), vale dizer que não existe qualquer garantia sobre as características físicas de Jesus.
As Escrituras não falam sobre Sua cor de pele, cor dos cabelos, cor dos olhos, etc.
Historicamente temos familiaridade com imagens de Cristo, em que Ele tem olhos azuis e pele branca (e isso certamente está relacionado com a origem dos artistas e as características que eles estavam acostumados em seu contexto), porém existe também a tentativa de se afirmar que Cristo era no mínimo moreno, com alguns introduzindo a ideia dEle provavelmente ter sido negro.
Como já mencionei, não há como sabermos ao certo desses detalhes, mas é lamentável (e odiável) como alguns tentam fazer uso político até disso. Não somente tentam transformar Cristo em um mero revolucionário que veio salvar (só) os excluídos da sociedade por questão financeira, mas forçam a barra para dizer que Ele veio representar alguma raça específica contra a opressão de outra raça.

Creio que a falta de informações sobre isso seja inclusive um grande argumento sobre a irrelevância desse fator.
Os racistas (seja de que lado estiverem) devem considerar a possibilidade de Cristo ter tido características físicas extremas às suas, e nenhum grupo pode afirmar supremacia racial tomando o exemplo de Cristo por falta de base.
Deus é perfeito, e Sua sabedoria fica explícita nos mínimos detalhes.


Haveria muitos exemplos distintos a serem dados, quando pessoas abraçam uma ideologia ou qualquer sistematização humana e sugerem que alguns 'ícones' históricos concordavam com tal visão ou até mesmo eram defensores da mesma.
Ignoram muitas vezes o próprio anacronismo, dizendo que tal ícone tenha seguido algo que só veio a ser desenvolvido tempos depois.

Teologicamente, na famosa disputa entre arminianos e calvinistas é comum que os defensores de uma linha tentem provar que algumas figuras bíblicas fossem "arminianas" ou "calvinistas", ignorando que essas sistematizações só vieram muitos séculos depois do término da revelação bíblica. Chegam ao ponto de dizer que Jesus era arminiano ou calvinista, somente para confirmar que a visão que adotam é a verdadeira interpretação das Escrituras..
Concordo que alguns o fazem conscientemente do anacronismo mas visando demonstrar que os ensinos de suas visões são verdadeiras justamente porque Cristo as defendeu, mas com isso podem gerar confusão.

Da mesma forma, muitos tentam usar a figura de Cristo para atestar suas visões políticas, afirmando que Jesus era socialista, republicano, libertário, etc.
Assim sendo, minimizam quem de fato é Jesus Cristo, tentando encaixá-lO em uma mera definição humana.

Com isso não quero dizer que é errado um cristão se posicionar assumindo uma sistematização que entenda ser a que melhor explica sua visão sobre determinado tema.
Por exemplo, há cristãos que dizem não serem de esquerda nem de direita políticas mas que extraem de cada uma o que há de bom. Porém não se dão conta que não existe qualquer coisa EXCLUSIVA da esquerda que seja aproveitável...
O que não quer dizer que o outro lado deva ser visto com "a verdade absoluta".
Na direita há ainda divergências entre vertentes, quanto às liberdades individuais, e é uma grande ilusão querer abraçar completamente essa linha tratando os que discordam como "hereges". 
Uma direita que exclui o padrão bíblico nas questões morais, e portanto os relativiza, falha em definir DEUS como o grande Soberano sobre tudo, dono de todas as coisas, Legislador e Juiz Supremo.
Leitura sugerida: "Deus é o dono do Mundo"
Uma direita que defende um Estado que garanta o conservadorismo dando muito poder a ele (Estado) também falha, em se mostrar contra o direito básico bíblico de liberdade dos indivíduos..
Leituras sugeridas: 
Ou seja, partes do que a direita diz podem ser aproveitadas, garantindo então a liberdade econômica das pessoas, mas impedindo o anarquismo ou algum tipo de relativismo moral que certamente corrói a sociedade.. O ponto positivo de se assegurar a liberdade individual se torna negativo se isso for exaltado a tal ponto de não haver a devida sujeição ao DONO de todas as coisas e SENHOR de todos.

Tal julgamento não deve ser aceito simplesmente porque parecem fazer mais sentido ou por nos favorecerem em algum aspecto, mas justamente porque equivalem as princípios encontrados nas Escrituras.

Quanto à esquerda, ela aborda o pior das duas coisas mencionadas, sendo que em seu cerne busca um Estado Soberano (entenda-se totalitário), o que aplicado na prática elimina qualquer liberdade individual. É como se tentasse substituir DEUS pelo Estado (e aí o fazem conscientemente ou não, de acordo com o nível de esquerdismo). Em geral defendem um Estado supridor e mantenedor da sociedade, mesmo que isso varie em relação ao grau de intervenção.
Claro que alguns não assumem tal visão por abraçar uma esquerda mais moderada, e outros que são extremistas sonham que com a utopia comunista o Estado se tornaria desnecessário com uma sociedade igualitária e BOA, mas não é necessário ter tanto conhecimento bíblico pra se identificar o quanto isso está longe da realidade.

Nós cristãos já temos uma cosmovisão, não precisamos extrair coisa alguma dessas posições políticas em si mesmas. Nós temos a bíblia como indicadora do padrão moral em todas nossas relações sociais, o que inclui também a política. No máximo podemos ter mais afinidade com uma ou outra posição, mas somente porque elas se alinham com os nossos princípios bíblicos e não porque nelas encontremos respostas que não temos nas Escrituras. Afinal, foi justamente com base nas Escrituras ou em contraposição a elas que tais visões se desenvolveram.


JESUS CRISTO É DEUS E SENHOR DO UNIVERSO.

Ele Não deve ser nomeado representante de alguma visão falha apenas para dar créditos a ela.

As Escrituras apresentam uma realidade invertida: somos nós que devemos ser moldados por Ele.
Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.
(Romanos 8:29)

JESUS CRISTO É O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA (João 14:6)

Somos nós, os humanos pecadores, que temos que ser conformados à imagem de Cristo, e não Ele a ser encaixado nas ideologias que surgem no decorrer da História.

Não importa de que lado venham, todas as tentativas nesse sentido são equivocadas e devem ser evitadas.

Cristo é o padrão.

O Cristianismo é a Cosmovisão a ser abraçada, sem adendos.

Nós, como membros do Corpo de Cristo, devemos ser instrumentalizados para que os preceitos divinos sejam testemunhados e espalhados no mundo.

Abandonemos qualquer ideia de acréscimos ao que Ele já nos deu e nos revelou através da Sua Palavra, e não caiamos no erro de tentar reduzir nosso Senhor a um mero militante ou representante de uma idealização humana.


Que ELE nos ajude!!


Ver o artigo ou a parte seguinte Ver o artigo ou a parte anterior Ver a página principal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...